A ERJ Alimentação e Restaurante, responsável pela contratação e pagamento das merendeiras que trabalham nas escolas municipais de São Bernardo do Campo, cidade localizada na região do #Grande ABC, está à beira da falência.

Conforme notícia publicada nesta quinta-feira (11) pelo jornal ABCD Maior, a empresa não está em dia com o pagamento dos funcionários. O salário do último dia 5 não foi disponibilizado até o momento para os mais de 250 colaboradores. 

O secretário da educação, Paulo Dias, afirmou que o repasse da Prefeitura vem sendo feito normalmente, mas confirmou que a ERJ está em processo de fechamento. A administração municipal também comunicou que uma nova licitação está em andamento e que os alunos da rede municipal não serão prejudicados.

Publicidade
Publicidade

No total, São Bernardo paga mais de R$ 2 milhões por mês pelo serviço terceirizado.

O Sindicato da categoria tentou diversos acordos e, nesta quinta-feira, agendou uma reunião para definir quais ações tomará nos próximos dias. Em 2015, as merendeiras entraram em #Greve em duas oportunidades pelos mesmos motivos. 

Karmann Ghia

Com salários atrasados desde o final do ano passado, mais de 300 funcionários da Karmann Ghia de São Bernardo continuam com os braços cruzados até que o pagamento seja colocado em dia. 

A empresa alega dificuldades financeiras com o desaquecimento das vendas no setor automotivo. Em 2015, mais de 200 operários foram demitidos. 

Alguns funcionários também reclamam que a companhia não vem depositando corretamente o FGTS. De acordo com o jornal ABCD Maior, a diretoria da Karmann Ghia foi contatada, mas ainda não se manifestou sobre a greve. 

CPTM

Uma paralisação que pode afetar a vida de quem depende de transporte coletivo está programada para a próxima semana.

Publicidade

Funcionários da CPTM não chegaram a um acordo com a empresa sobre o pagamento da participação nos lucros de 2015.

Os sindicatos que representam os trabalhadores anunciaram que, se não houver uma revisão das metas, a categoria vai parar no próximo dia 20 de fevereiro, atingindo passageiros em toda a região metropolitana de São Paulo.  #Desemprego