Hoje, 1º de março, a empresa Concessionária ViaRondon fez uma apresentação sobre a construção das rodovias vicinais da Rondon no trecho urbano de Bauru à Câmara Temática Permanente (CTP) "Plano de Mobilidade", que faz parte do Conselho Municipal de Mobilidade de Bauru (CMM), e a outros segmentos sociais no auditório da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), com explicações técnicas sobre locais de acesso, espaços a serem desapropriados e prazos para cada uma das quatro etapas, sendo a primeira etapa no trevo onde a Rondon cruza com a rodovia que liga a Jaú-Ipaussú, até a rotatória que liga a Marília, que está na etapa quatro, com um prazo estimado de quatro anos para a obra.

Publicidade
Publicidade

Reunião técnica mostrou principais mudanças no trânsito da Rondon e de Bauru

Estiveram presentes, além dos membros do CTP, representantes das Secretarias do Planejamento (SEPLAN), de Obras e da própria SEMMA, além de representantes da EMDURB. Outros convidados pertenciam às universidades (UNESP - Universidade Estadual Paulista, USP - Universidade de São Paulo, USC - Universidade Sagrado Coração e FIB - Faculdades Integradas de Bauru), representantes dos Conselhos Municipais de Bauru da Pessoa Idosa, da Transparência e da Mobilidade, incluindo um representante da Polícia Militar (PM). A apresentação durou quase duas horas e as maiores dúvidas técnicas foram respondidas pelo engenheiro responsável com as fotos do mapa, mostrando o traçado aproximado da nova rodovia vicinal.

Publicidade

O projeto final será disponibilizado ao público após todos os detalhes estarem definidos.

Projeto tenta tirar o gargalo da Rondon na altura da Avenida Nuno de Assis

O trecho inicial não deve ter muitos problemas, pois boa parte das obras são adaptações aos trechos já construídos ao longo da rodovia para permitir o acesso à rodovia ou à cidade de Bauru. A etapa dois apresenta um grande número de modificações na rede viária, pois interferem diretamente na vida do bauruense que mora no final da Avenida Duque de Caxias, aos milhares de estudantes que estudam na USC e aos trabalhadores das empresas que estão ao largo da Rondon até perto da Avenida Cruzeiro do Sul, que não deverá conter um viaduto para a sobreposição com a rodovia. Haverá um número significativo de novos acessos para permitir passagem tanto do lado direito como do lado esquerdo da nova rodovia, que não terá mão dupla em cada lado. A empresa explicou que as informações do trajeto foram tratadas com a EMDURB, a SEPLAN e a ARTESP em reuniões anteriores, mas as informações apresentadas foram consideradas novidade pela maioria dos presentes, que agora podem transmitir o assunto aos seus segmentos.

Publicidade

A concessionária ViaRondon deve começar as obras em abril, segundo assessoria

A apresentação foi do Engenheiro Gian Paulo Novelli, acompanhado do Engenheiro Eduardo. A ViaRondon disponibilizou os nomes de Deborah Palma Pereira, como responsável pela Assessoria de Imprensa e pela futura divulgação do projeto na mídia, e Paulo M. Zampieri Rodrigues (paulo.rodrigues@viarondon.com.br), como ouvidor para receber solicitações e esclarecer dúvidas, que, por sua vez, explicaram que também apresentaram estar em contato direto com os três canais de TV aberta, a JCNET e as rádios locais. Haverá divulgação específica na página da ViaRondon e material gráfico será amplamente distribuído à população para explicar as mudanças já a partir desse mês de março. Ressalva-se que a reunião foi de caráter técnico, exclusivamente para iniciar as informações sobre o que "se ouvia falar". A empresa se prontificou em manter os canais de comunicação com o CMM, assim como se disponibilizou para outras reuniões visando a mitigação de riscos e custos, considerando a mudança da "zona de conforto" de moradores de Bauru e usuários do sistema viário nesse trecho. #Governo #PSDB #Geraldo Alckmin