O Casarão do Vinil, na zona leste da capital paulista, criou uma forma inusitada de incentivar a solidariedade: até o final do mês de março, quem levar um comprovante de doação de sangue, realizada nos últimos dois meses, poderá escolher 10 discos para levar para casa na faixa. Isso mesmo, além da satisfação em ajudar a salvar vidas, o doador terá horas e horas de #Entretenimento musical como recompensa.

Esta medida é válida também para quem fizer doação de medula óssea, fundamental no tratamento da leucemia e que carece de divulgação.

Para quem já efetuou a doação, basta se dirigir a loja, que fica na tradicional e italianíssima Mooca, e levar o comprovante dentro do período de validade da promoção.

Publicidade
Publicidade

Para quem ainda não sabe como ajudar, a grande São Paulo conta com hemocentros espalhados por diversas regiões e a maioria dos grandes hospitais, como o das Clínicas, conta com banco de sangue e postos de arrecadação.

Para quem nunca viveu a experiência, o procedimento é simples. Não é necessário um cadastro ou agendamento prévio e os únicos pré-requisitos exigidos são de peso, no mínimo 50 quilos, e idade, a partir de 18 anos. Se você se enquadra neste perfil, basta ir ao hemocentro mais próximo de casa ou do trabalho.

“O ideal é que a pessoa esteja descansada e bem alimentada. O recolhimento das amostras é totalmente seguro e antes de cada atendimento, é realizada uma entrevista padrão para conhecer os hábitos de saúde do doador, comportamento sexual, em especial, o uso de preservativo e histórico hospitalar.

Publicidade

Todo o processo demora cerca de 1h 30 e o paciente ainda ganha um lanchinho nutritivo para repor as energias“, afirma a enfermeira Maria do Amparo Cavalcante, que sempre estimula os amigos a participarem de campanhas e a doações frequentes.

Ainda segundo a enfermeira, o doador também tem suas vantagens. “Como todo lote é testado para um grande número de doenças, caso o doador apresente alguma infecção, ele é avisado imediatamente, especialmente se for algo mais sério como casos de HIV ou hepatite. Outro ponto positivo é que o doador recebe em casa um documento com seu tipo sanguíneo, uma informação importante e que nem todos conhecem. Ela é fundamental no caso de um atendimento emergencial, como um acidente de automóvel ou algo parecido”.

Este tipo de iniciativa do Casarão do Vinil é criativa, mas não inédita. É comum vermos medidas parecidas em variados segmentos. Diversos concursos públicos oferecem isenções ou descontos da taxa de inscrição de seus processos seletivos àqueles que doaram sangue há pelo menos um ano.

Publicidade

Já a Secretaria Estadual da Educação do Estado de São Paulo oferece aos professores e outros funcionários uma folga remunerada no dia da doação, como maneira de reconhecer o pensamento do profissional com o bem coletivo. Na iniciativa privada, ações deste tipo variam conforme a empresa, mas elas também vêm crescendo nos últimos anos, normalmente na forma de campanha, com toda a equipe fazendo a doação ao mesmo tempo.

Além deste lado social, o Casarão do Vinil tem se tornado uma referência no mercado musical de São Paulo. Mesmo com a evolução das mídias digitais que facilitam o compartilhamento de músicas que transbordam em gigabytes de memória em smatphones e computadores, os amantes do formato tradicional mantém o mercado aquecido através de eventos, como o “Feirão 1 milhão de LPs” e em negócios em sites como Mercado Livre e sebos espalhados pelo país.

Para quem é fã de #Música ou não perde uma oportunidade de ajudar o próximo faça sua doação de sangue e até dia 31 escolha os 10 discos que vão alegrar sua vida, de seus amigos e familiares. Afinal, o papel da música é sempre espalhar a felicidade.

#Arte