A gigante alemã Mercedes-Benz inaugurou nesta quarta-feira (23) sua nova fábrica no Brasil localizada na pequena Iracemápolis, distante pouco mais de 157 quilômetros da capital paulista. 

Com investimentos que alcançaram o valor de R$ 600 milhões, a unidade fabril será responsável pela produção do Classe C ainda neste primeiro semestre e também pelo GLA a partir do meio do ano. 

Em entrevista ao jornal Repórter Diário, o diretor Markus Schäfer afirma que a produção local fortalece a competitividade da empresa, colocando os produtos mais próximos do consumidor brasileiro. O executivo também crê que haverá uma melhora a longo prazo no mercado nacional de automóveis. 

O presidente da companhia, Philipp Schiemer, alega que a nova fábrica reforça o compromisso da empresa com o país e fecha o ciclo de produção da montadora. 

Na contramão, a fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo, que completa 60 anos de existência em 2016, segue com futuro indefinido. 

Mesmo com a divulgação de investimentos na unidade que é responsável pela produção de caminhões e chassis de ônibus, os últimos anos têm sido de expectativa e tensão para os funcionários que realizaram uma greve em 2015 e de lá para cá viram centenas de colegas serem demitidos ou terem seus contratos de trabalho suspensos. 

Os alemães alegam que a queda nas vendas gerou ociosidade entre os operários, e o Programa de Proteção ao Emprego, elaborado pelo governo federal, que prevê redução de salários com redução da jornada de trabalho, não é suficiente para manter o alto número de empregados e os custos trabalhistas. 

Em entrevista para a reportagem da Blasting News, um engenheiro da montadora que preferiu não se identificar, alega que a planta de São Bernardo teria plena capacidade de absorver a linha de produção instalada em Iracemápolis.

Publicidade
Publicidade

Segundo ele, a escolha da cidade teria se dado por benefícios fiscais e baixo custo da mão-de-obra. Procurada, a Mercedes-Benz não respondeu até o momento da publicação deste artigo.

A fábrica no interior paulista contratou 750 funcionários, todos formados pelo Senai e pretende expandir o quadro até o final do ano. A montadora também possui unidades em Campinas e Juiz de Fora.  #Negócios #Grande ABC