A Valisere, tradicional empresa francesa fabricante de lingerie, com unidade na cidade de Mauá, localizada na região metropolitana de São Paulo, anunciou o fechamento do setor de corte e costura e a consequente demissão de 120 trabalhadoras. 

De acordo com notícia publicada nesta sexta-feira (22) pelo jornal ABCD Maior, essa foi a segunda vez que a companhia optou por encerrar as atividades daquela área. O motivo é a situação econômica do país e a queda nas vendas no varejo. 

O sindicato da categoria acredita que o pagamento das rescisões de todas as operárias se dará dentro do prazo legal. Outros setores da Valisere, que incluem a área administrativa, expedição e logística, continuam funcionando normalmente. 

A empresa, que também possui uma loja de fábrica em Santo André, cidade vizinha, encaminhou uma nota oficial ao jornal na qual explica que a unidade de Mauá segue ativa e o que houve foi apenas um ajuste operacional para melhorar a capacidade de produção daquela fábrica. 

Karmann-Ghia

Com sede na rodovia Anchieta, na cidade de São Bernardo, a Karmann-Ghia também atravessa um momento de crise sem precedentes. 

De acordo com informações do sindicato que representa os metalúrgicos da região do ABC, a empresa está à venda. Para a instituição, se não surgir um comprador nos próximos meses, a companhia provavelmente encerrará as atividades no final deste ano de 2016. 

Na última quinta-feira (21), o jornal Diário do Grande ABC confirmou que a Karmann-Ghia tem uma dívida da ordem de R$ 7 milhões e que está sendo cobrada na justiça por acionistas.

Publicidade
Publicidade

Curiosamente, um dos donos da empresa tem parentesco com Dom Pedro II e a Princesa Isabel. 

Diante desse cenário sem perspectivas à curto prazo, salários e benefícios estão atrasados, atingindo os mais de 300 colaboradores que aguardam uma decisão sobre o futuro de seus empregos. 

Ainda de acordo com o Diário, uma reunião teria sido realizada nessa última semana com candidatos à compra. A informação não foi confirmada pela direção da multinacional.  #Negócios #Grande ABC