Uma nova explosão no centro de uma cidade francesa lançou pânico entre os habitantes. O ocorrido foi em Bayonne, uma cidade a norte de França. Tal como informa o jornal “Correio da Manhã”, a origem da enorme explosão, que acabou por destruir parcialmente uma série de edifícios em redor, teve origem em um material altamente instável chamado acetileno, usado por uma empresa que corta metais, provocando uma enorme explosão. Pelo menos duas pessoas não resistiram ao incidente e outras cinco estão feridas. Nas redes sociais, o incidente acabou atingindo os imigrantes portugueses que vivem na cidade, garantindo que a comunidade viveu outro grande susto.

Depois de Paris, em que um edifício ficou completamente destruído depois de uma explosão de gás e que provocou cerca de 17 feridos no centro da cidade, agora foi a vez de uma empresa de corte de metais, que se encontra na zona industrial da cidade de Bayonne, onde há imensos apartamentos, provocar o pânico a centenas de habitantes que estavam nos arredores do incidente.

Publicidade
Publicidade

A explosão foi tão forte que vários apartamentos ficaram parcialmente destruídos, o que terá que forçosamente obrigar as autoridades francesas a avaliarem a estrutura desses edifícios, tentando concluir se ainda há as condições necessárias de segurança que permitem que estes sejam ainda habitáveis. Tal como informa o jornal “Correio da Manhã”, duas pessoas foram confirmadas como sendo vítimas mortais da enorme explosão, sendo que esse número, dado o número de feridos ainda existentes, pode infelizmente subir.

Em uma altura em que o medo dos franceses está sobretudo focado nas ameaças constantes do maior grupo terrorista do mundo, o Estado Islâmico, a verdade é que tem sido incidentes internos, provocados por explosões de gás ou de outras substâncias improváveis que têm provocado o pânico dos seus habitantes.

Publicidade

Usando as redes sociais para comunicarem, os imigrantes portugueses garantem que se sentem seguros com as autoridades francesas, contudo as recentes explosões têm provocado algum receio entre vários membros da comunidade, sobretudo aqueles que foram atingidos indireta ou diretamente pelas explosões em questão. #Europa #Investigação Criminal