A presença de duas transexuais, porta-vozes dos direitos dos transgêneros pelo mundo, chamou a atenção de quem esteve no último domingo, 29, na 20ª edição da Parada do Orgulho LGBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais, Transsexuais), em São Paulo. A cineasta Lana Wachowski, diretora da série Sense8 (conhecida também pela direção da trilogia Matrix) e Jamie Clayton, atriz intérprete de Nomi, reforçaram a importância da reivindicação, que serviu de plano de fundo para as gravações da segunda temporada da série da Netflix.

Organizado pela Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo (APOGLBT) com apoio da Four X Entertainment, o movimento teve a participação de cerca de 3 milhões de pessoas de acordo com a própria organização (190 mil, segundo a PM).

Publicidade
Publicidade

No total, 17 trios elétricos seguiram da concentração, no Museu de Artes de São Paulo (MASP), até a Praça Roosevelt, na Consolação. Todos carregaram a bandeira “T”, simbolizando a causa deste ano: “LEI DE IDENTIDADE DE GÊNERO, JÁ! – Todas as pessoas juntas contra a Transfobia!”.

De acordo com os organizadores, o intuito foi mobilizar a população para que a “Lei de Identidade de Gênero” - lei 5.002/13 - em tramitação na Câmara dos Deputados, seja aprovada. De autoria do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) e em parceria com a deputada Érika Kokay (PT-DF), a proposta é inspirada em uma lei argentina de 2012 (“Ley 26.743”) e defende o direito de cada indivíduo de se assumir socialmente com o gênero com o qual se identifica. Dentre as garantias previstas, estão a retificação de dados registrais e a emissão de uma nova carteira de identidade sem a intervenção do judiciário.

Publicidade

Na semana passada, o prefeito de São Paulo Fernando Haddad incluiu, por decreto, a Parada do Orgulho LGBT ao calendário oficial da cidade.

 

Transgêneras, irmãs Wachowski, falam de diversidade em Sense8

Em São Paulo desde a última quinta-feira, 26, o elenco de Sense8 veio para a cidade especialmente para participar e gravar cenas da segunda temporada da série, ainda sem data prevista para estreia. Durante a semana, eles gravaram e visitaram alguns pontos da capital paulista.

A série conta a história de oito personagens espalhadas pelo mundo e que, conectados pela mente, terão de lutar conta aqueles que lhes veem como ameaça mundial. A primeira temporada foi dirigida, escrita e produzida pelas Lana e Lilly Wachowskis, também responsáveis pela direção da trilogia Matrix. Lana é transgênero desde os anos 2000 e Lilly assumiu ser uma mulher em março deste ano.

Em Sense8 uma hacker transexual lésbica reforça o debate e o respeito à diversidade. A personagem Nomi é vivida pela também transgênero Jamie Clayton, uma das atrizes que mais receberam o carinho dos fãs durante a Parada. Além de Clayton, as cenas gravadas em São Paulo tiveram a participação de Doona Bae (Sun Bak), Miguél Angel Silvestre (Lito), Tina Desai (Kala), Brian Smith (Will), Max Riemelt (Wolfgang), Toby Onwumere (Capheus), Tuppence Middleton (Riley), Freema Agyeman (Amanita) e Alfonso Herrera (Hernando).

Publicidade

#Entretenimento #Seriados #Homofobia