Fãs do cantor #Justin Bieber na Argentina não poderão esperar por um novo show dele nesta turnê. A informação foi dada pelo próprio Justin, que usou sua conta oficial no Twitter para alertar os seguidos. O comunicado foi feito pelo cantor na tarde desta segunda-feira (16). Nele, o jovem pede desculpas  e avisa a todos que a Purpose Tour não passará pela Argentina.

Segundo ele, a ausência de shows lá é por motivos legais. Em uma das suas idas à Argentina, Justin Bieber recebeu um mandato de prisão. Há um caso criminal que envolve um dos seguranças do cantor que está pendente no país.

O cantor fez questão de deixar claro que o motivo de ele não se apresentar lá é exclusivamente legal.

Publicidade
Publicidade

Ele disse que adoraria ir para a Argentina, mas que não poderia enquanto “não estiver com condições legais”. De acordo com o site TMZ, dos Estados Unidos, o cantor está com medo e por isso não fará show na Argentina. Segundo eles, Justin teme ser novamente interrogado.

O caso envolvendo Justin neste país é de 2013 e até agora não foi finalizado. A acusação é de agressão a um paparazzi, na capital da Argentina, Buenos Aires, feita por um dos seus seguranças. O incidente aconteceu em uma boate em que ele esteve, depois que Justin usou a bandeira da Argentina para varrer o chão do palco.

A ordem de prisão, para que ele fosse obrigado a depor, foi emitida após o ocorrido. Embora o mandado tenha sido revogado em 2015, o processo contra o canadense e dois de seus guarda-costas permanece em aberto.

Publicidade

Fãs estão indignados com o fato de ele não poder se apresentar no país. Porém, como ele mesmo disse, enquanto os problemas na #Justiça não forem encerrados, a ida do cantor para a Argentina torna-se improvável de acontecer. 

Embora a Argentina não vá fazer parte da lista de países que receberão Justin Bieber, ele deve vir para a América do Sul. Dentre os países, o Brasil é um dos que deve ser citado na provável lista de apresentações. Datas, locais e confirmações de países com a turnê ainda não foram confirmados.  #Casos de polícia