Na manhã desta quinta-feira (19), um acidente grave entre duas carretas, na Rodovia Fernão Dias, em São Paulo, acabou vitimando fatalmente o motorista de uma delas, que transportava veículos, conhecida por "carreta cegonha".

O acidente aconteceu na altura do km 79, no sentido de São Paulo, quase na chegada à capital, e nas proximidades do túnel da Mata Fria, entre Mairiporã e Guarulhos.

Por conta da interdição total da pista onde houve a ocorrência, o congestionamento na região ultrapassou a marca de 10 quilômetros e causou reflexos também no sentido de Minas Gerais já que a pista neste sentido, na altura em que as carretas colidiram, teve uma faixa interditada para o atendimento e socorro às vítimas.

Publicidade
Publicidade

Apesar da liberação total das vias, às 16h, a rodovia ainda registrava 6 quilômetros de tráfego lento, entre o km 73 e 79, no sentido de São Paulo.

A rodovia

Em 1959, o então Presidente da República, Juscelino Kubitschek, inaugurou o trecho mineiro da antiga Via Fernão Dias, entre Belo Horizonte e Pouso Alegre, no Sul do estado, e só em 1961 é que a BR-381 foi totalmente concluída, ligando a capital paulista à capital mineira.

Na década de 90, foram iniciadas obras para a duplicação da rodovia federal, projeto que se estendeu por longos anos e sofreu diversas paralisações quando, então, só em junho de 2002 acabou sendo reinaugurada por Fernando Henrique Cardoso, presidente brasileiro na ocasião.

Com as privatizações de muitas rodovias em diversos estados brasileiros, a ligação SP-MG não fugiu à regra e, em fevereiro de 2008, passou ao controle do consórcio OHL Brasil em um contrato de duas décadas e meia para gerir os 562 quilômetros da estrada.

Publicidade

Interdição

Em fevereiro de 2010, as estruturas do viaduto da pista sentido Minas Gerais, na altura do km 79 - região onde houve o grave acidente da manhã desta quinta-feira (19) -, foram afetadas por um deslocamento de terra da encosta e a pista ficou bloqueada por dez meses, obrigando os motoristas que seguiam no sentido de Belo Horizonte a desviar pela avenida/estrada Sezefredo Fagundes, que sofreu com a deterioração do seu asfalto, não preparado para o alto tráfego de veículos, caminhões e carretas carregadas.

Em junho do mesmo ano, a concessionária implantou um desvio na pista sentido São Paulo para que os motoristas que seguiam no sentido contrário pudessem utilizar uma das faixas opostas para seguir viagem rumo à Belo Horizonte. A reforma foi concluída em dezembro de 2010, retomando a normalidade do tráfego na via.

No trecho paulista, partindo da capital, a Fernão Dias passa pelas cidades de Guarulhos, Mairiporã, Atibaia, Bragança Paulista, Vargem e Joanópolis. Já na parte mineira, utilizando a rodovia, é possível chegar aos municípios de Extrema, Itapeva, Camanducaia, Cambuí, Estiva, Pouso Alegre, São Sebastião da Bela Vista, Careaçu, São Gonçalo do Sapucaí, Campanha, Três Corações, Carmo da Cachoeira, Nepomuceno, Lavras, Ribeirão Vermelho, Perdões, Santo Antônio do Amparo, Oliveira, Carmópolis de Minas, Itaguara, Itatiaiuçu, Rio Manso, Brumadinho, Igarapé, São Joaquim de Bicas, Betim, Contagem e Belo Horizonte.

Publicidade

Pedágios

Trecho São PauloKM 066 - MairiporãKM 007 - Vargem

Trecho Minas GeraisKM 902 - CambuíKM 804 - São Gonçalo do SapucaíKM 733 - Carmo da CachoeiraKM 659 - Santo Antônio do AmparoKM 596 - Carmópolis de MinasKM 546 - Itatiaiuçu #Incêndio