Os embates calorosos entre a esquerda inconformada com a queda de Dilma e a direita e movimentos que não aceitam as ideologias petistas continuam mais quentes do que nunca.

Nessa sexta-feira, 27, Tico Santa Cruz, que tem ganhado muito mais espaço na mídia como ativista político do que com sua banda de rock, fez um vídeo comentando uma matéria do UOL em que o jornalista adiz que o MBL recebeu recursos de partidos da direita para realizar os protestos históricos que aconteceram, não só em São Paulo, mas em todo o Brasil.

No vídeo, Tico desafia o grupo a mostrar sua conta para comprovar que não receberam nada dos partidos e sugere uma CPI, e ainda chama o coordenador do movimento, Fernando Holiday de 'capitão do mato'.

Publicidade
Publicidade

Assista a declaração de Tico:

Foi justamente essa expressão, 'capitão do mato', que gerou mais uma polêmica para o roqueiro. Fernando, ainda na noite de sexta-feira, compareceu ao Distrito Policial de Jardins para lavrar um boletim de ocorrência por injúria racial contra o cantor.

Fernando entendeu que a expressão 'capitão do mato' foi preconceituosa devido o jovem ser negro e não compactuar com as ideologias de vitimismo da esquerda. Dois vídeos foram divulgados na página oficial do MBL, que possui mais de um milhão de seguidores, mostrando Fernando antes de lavrar o B.O. e após a confecção da queixa crime. O próximo passo será a intimação do cantor para prestar esclarecimentos sobre a acusação.

Assista aos vídeos divulgados pelo MBL:

Tico já respondeu que 'não vai deixar barato' a acusação de Fernando e que já contatou seu advogado para resolver o caso.

Publicidade

Essa não é a primeira vez que o cantor se envolve em polêmicas por manifestar-se contra algum assunto relacionado à política.

Há alguns dias Alexandre Frota gravou um vídeo o rebatendo pelas criticas que recebeu. No programa 'Pânico no Rádio', o humorista e radialista Carioca também bateu de frente com o roqueiro durante quase todo o programa. Se você não viu o vídeo dos melhores momentos do debate entre Carioca e Tico no Pânico, clique aqui.

E você, o que acha dessa situação? Opine deixando o seu comentário. #Justiça #Casos de polícia #Protestos no Brasil