A médica veterinária Adriana Denadai era daquelas pessoas que fazia de tudo para engordar, mas nunca conseguia. Até que aos 20 anos engravidou e começou a passar dos 57 quilos que tinha. Na terceira gravidez ela foi parar nos 115 quilos.

Em entrevista ao site Campo Grande News ela contou que depois do terceiro filho começou a tentar diversas dietas, mas nada dava certo. Embora ela já tenha ganhado alguns quilos na primeira gestação, foi na segunda que engordou bastante. Ela precisou tomar muito corticoide e ganhou mais peso. Porém, os 115 quilos só foram alcançados na terceira gestação.

Com este peso ela voltou a trabalhar e precisou comprar roupas.

Publicidade
Publicidade

Ela contou que não tinha nenhuma calça que servisse e, como é representante comercial de produtos veterinários, teve que renovar o guarda-roupa para voltar à rotina. Segundo ela, nem tentou comprar jeans e, quando foi comprar calça social, chegou a experimentar a 54, que também não serviu.

 Quando ela teve que comprar 56 decidiu que mudaria tudo. Desta vez ela quis emagrecer, mas sem nenhuma dieta “maluca”. Adriana contou que perdeu 20 quilos e depois começou academia, quando seus familiares resolveram abrir uma. Ela também se separou e acabou emagrecendo ainda mais, pois foi um momento complicado.

O segredo? Reeducação alimentar. Esta foi a maneira que a veterinária encontrou para perder peso e voltar aos quilos que tinha antes da primeira gravidez.

Obesidade também é um problema de criança

Embora as histórias de superação e redução de peso quase sempre sejam voltadas para adultos, crianças também sofrem com a obesidade.

Publicidade

 A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que mais de 41 milhões de crianças com menos de cinco anos têm mais peso do que deveriam.

De 1990 até agora este número aumentou em 10 milhões. A alimentação desregulada, a excessiva ingestão de açúcar em produtos industrializados, pouca atividade física e fatores genéticos podem estar relacionados á obesidade infantil.

Para elas, assim como para os adultos, a promoção de alimentos saudáveis, incentivar a prática de exercícios e acompanhamento psicológico são importantes para controlar a obesidade.

  #Animais #Alimentação Saudável