A FBP (Frente Brasil Popular) esperava um grande público para as manifestações contra Michel Temer nessa sexta-feira, 10, mas seja pelas temperaturas abaixo de 10º ou pela maior parte das pessoas não acreditarem mais em #Lula e cia, o protesto foi um verdadeiro fracasso.

Houve diversos manifestantes petistas no evento, sobretudo filiados e integrantes de grupos, como CUT e UNE, mas nada que os paulistas ou a Polícia Militar considerassem relevante. Geralmente, quando ocorrem manifestações em dias úteis, algumas estações do Metrô são fechadas para evitar atos de vandalismo, mas na noite de sexta-feira, não houve alteração na vida de quem depende do transporte sobre trilhos.

Publicidade
Publicidade

Parte do trânsito da Avenida Paulista foi previamente alterado por agentes da CET antes mesmo da #Manifestação começar, entretanto, não houve qualquer imprevisto ou piora no trânsito. A manifestação foi acompanhada por dezenas de policiais militares.

A Frente Brasil Popular também teve o evento enfraquecido por não possuir mais estrutura governamental. Antes, quando Dilma estava no comando do país, movimentos sociais e militantes tinham estrutura em eventos, com água, lanche, ajuda de custo em algumas cidades e divulgação maçante nas redes sociais oficiais de petistas. Como era de se esperar, Temer não financia qualquer evento dos grupos pró-Dilma.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) estimou a presença de pelo menos 70 mil pessoas na manifestação, mas a Polícia Militar, os moradores da região e meios de comunicação que fizeram alguma reportagem sobre o evento discordam.

Publicidade

A PM não divulgou dados oficiais, mas estima que no ponto mais alto da manifestação houve aproximadamente 40 mil pessoas.

Pessoas que acompanharam de prédios a movimentação dos militantes acreditam que haviam bem menos, sendo que o momento de maior concentração foi enquanto Lula falava e logo após o discurso os petistas começaram a se dispersarem por conta do frio. Na madrugada dessa sexta-feira, 10, para sábado, a capital chegou à 0,7º.

Independente de quem estiver certo sobre a quantidade de militantes no evento, uma coisa é certa: houve poucas pessoas em relação à épocas passadas ou em comparação com o movimento pró-impeachment, o que evidencia a queda de popularidade de Lula e a descrença de muitos quanto a volta de Dilma. #PT