Na noite da última terça-feira, 14, um homem morador do interior paulista furtou um ônibus para chegar mais cedo em sua residência. O mesmo encontrou o carro da EMTU parado dentro do Terminal Metropolitano de Campinas com a chave na ignição e não pensou duas vezes antes de furtá-lo.

O percurso feito por ele foi de quinze quilômetros em um trajeto com trânsito movimentado entre as cidades de Campinas e Valinhos. Esse rapaz, que não teve o nome revelado para preservar os seus direitos, não está habilitado para dirigir ônibus, mas dirigiu sem se envolver em nenhum acidente e só parou o veículo quando estava há poucos metros de sua casa.

Publicidade
Publicidade

Pouco depois de parar, a Polícia Militar de São Paulo chegou ao local e efetuou a prisão do homem, que não resistiu ao ato oficial e foi para a DP de Valinhos. Levado para a delegacia, foi arbitrada uma fiança no valor de R$800 que foi paga e o mesmo liberado.

O pai desse rapaz disse que ele está sofrendo com uma depressão grave há meses e que atualmente faz tratamento psiquiátrico para voltar a ter uma vida normal. O objetivo de furtar o ônibus era apenas chegar em casa mais cedo, sem a intenção de ficar com o veículo. Entretanto, a polícia aprendeu 52 passes de ônibus que estavam no bolso do jovem.

O rapaz tem vinte e um anos e foi amparado pela família até a delegacia após ser detido por cometer o #Crime. Ninguém estava no ônibus no momento do furto, logo, também não houve violência por parte do autor do furto, que responderá criminalmente em liberdade.

Publicidade

Caso corriqueiro

Por mais surreal que possa parecer, há evidências de que a região de Campinas e Valinhos tenha algumas pessoas estressadas para chegar em casa logo e prontas para colocar em prática aqueles desejos que passam pela mente quando se está atrasado para algum compromisso. Isso porque a polícia militar informou que esse é o quarto caso desse tipo de furto para fins próprios que ocorre na região. Os oficiais não conferiram maiores detalhes sobre os crimes anteriores, que foram com outros autores.

Já pensou se essa moda pega? Vai ter muita gente andando a pé devido o excesso de furtos. #Justiça #Casos de polícia