Já tem mais de uma década desde que o Metrô de São Paulo deu início às obras da Linha 4 - Amarela e até hoje não concluiu. Ainda faltam quatro estações para a conclusão do projeto e as obras atualmente estão paradas, aguardando que uma empresa venha a terminar o serviço. A situação tem gerado um prejuízo enorme.

E este prejuízo não é só financeiro, porque os vizinhos da obra estão sofrendo muito também. Não podem contar com o transporte que é uma antiga promessa, além de terem que conviver com a desvalorização dos imóveis.

Para completar o trágico quadro, o Metrô ainda tem que gastar um bom dinheiro com segurança e também manutenção. Em 2015 foram investidos mais de R$ 195 mil para se manterem as estações inacabada,s e este ano o gasto continua.

Publicidade
Publicidade

A Linha 2 - Verde, que inicia na Vila Madalena e passa pela avenida Paulista, deverá ser estendida pelo menos até Guarulhos e seria a primeira linha de metrô a chegar a um município fora de São Paulo. Esta obra já deveria ter sido concluída, pois até as desapropriações foram feitas e algumas demolições também, mas em 2015 nada foi feito. No local só tem terrenos vazios e imóveis abandonados. Só nestas desapropriações foram gastos mais de R$ 494 milhões e tudo está parado.

A estação Vila Sônia, da Linha 4 Amarela, é outra que começou a receber investimentos, mas também parou e desde 2015 não se faz nada por ali. O local está tão abandonado e perigoso que muitos moradores resolveram se mudar. Quem tem imóvel para alugar na região já abaixou o preço pela metade e nem assim tem conseguido garantir sua renda.

Publicidade

A previsão da entrega desta obra era para 2012, depois passou para 2013 e então avisaram que estaria tudo pronto este ano, mas não ficará porque não tem ninguém trabalhando no local e já estamos praticamente na metade do ano.

O Metrô informou que foram feitos dois contratos para a estação Vila Sônia, sendo que em um foram gastos R$ 386 milhões e no outro contrato o valor pago é de R$ 172 milhões, só que as obras estão todas paradas e sem previsão de serem concluídas. #Corrupção #Protestos no Brasil