O símbolo olímpico chegou cedo nesta manhã de terça-feira (28), em Paraguaçu Paulista, cidade de São Paulo. Os moradores da cidade fizeram uma bonita recepção para receber a tocha. A atração da festa foi o grupo de pessoas que dançavam ao som do Trenzinho do Caipira. O grupo é composto por mais de cem componentes, entre crianças e adultos, que animavam a festa. O evento aconteceu na Praça da Matriz, as ruas estavam lotadas.

O condutor da tocha olímpica foi um senhor muito simpático, Orlando da Silva, de 89 anos. Ele começou a jogar tênis com 17 anos, ficou 8 anos como gandula (ajudante que pega bolinhas em quadra). Também jogava nas horas vagas e acabou entrando para equipe.

Publicidade
Publicidade

Disse que participar do revezamento da tocha olímpica é um orgulho. O ex-atleta foi muito aplaudido durante o percurso pelas pessoas e retribuiu com um belo sorriso.

Mário Montovone, tem 61 anos de idade, é geólogo e ficou muito conhecido pela sua luta ambiental. Hoje ele estava muito feliz, porque foi o condutor da chama olímpica. Disse que é um orgulho representar milhões de brasileiros, que a luta pelo ambientalismo e os jogos olímpicos estão unidos por sua universalidade. Um condutor que chamou a atenção nas ruas de Paraguaçu, foi Isaburo Suto. Ele iniciou sua vida esportiva com 11 anos de idade na modalidade de judô. Hoje tem 80 anos de idade, também tem uma das mais altas graduações da modalidade esportista, é faixa coral.

Elza Pacheco ficou muito feliz ao participar do evento, ela é ex-jogadora de basquete da seleção brasileira.

Publicidade

Mandou um recado para as atletas e torcedores: "rumo às olimpíadas 2016, estamos com vocês". A cidade de Paraguaçu Paulista foi a primeira a receber a passagem da tocha. Os moradores estavam animados e receberam o fogo olímpico com muitas festas.

Depois, a tocha seguiu para Londrina, PR. O revezamento da tocha aconteceu na barragem do belo Lago Igapó, que é considerado uma das maiores atrações da cidade. As pessoas estavam felizes e fizeram uma grande festa para celebrar a passagem do símbolo olímpico pela cidade. #Rio Cultura #Rio2016