Nesse domingo, 3, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) recebeu várias manifestações a seu favor, em vários estados brasileiros. Os protestos foram pacíficos e não houve ocorrências, exceto por um grupo que tentou tumultuar, no centro de São Paulo.

Os apoiadores do deputado seguiam pela avenida em direção ao bairro do Paraíso, até que um grupo de pessoas que não apoiam o político tentou se misturar com os mesmos e gerar confusão. A Polícia Militar do Estado de São Paulo precisou intervir para evitar agressões. O grupo foi contido e os manifestantes pró-Bolsonaro seguiram escoltados.

Participou da manifestação em São Paulo o deputado Eduardo Bolsonaro, que foi eleito pelo estado e estava representando o seu pai, Jair, que mora no Rio de Janeiro e participou da #Manifestação que ocorreu por lá, no período da manhã.

Publicidade
Publicidade

Adesão as manifestações

Os protestos em apoio ao político foram criados e divulgados pela internet, com realização em todo o Brasil, incluindo capitais e regiões metropolitanas. Alguns apoiadores conhecidos do deputado, como a procuradora Beatriz Kicis e líderes de grupos e páginas de direita também participaram dos atos.

Em Brasília, várias pessoas, incluindo Beatriz Kicis, protestaram em frente ao prédio do Supremo, que com sua decisão de acatar a denúncia contra Jair Bolsonaro, revoltou muitos juristas que sabem que o princípio da imunidade parlamentar não pode ser infringido. Por conta disso, até mesmo quem não apoia o deputado sentiu-se inspirado em protestar contra o STF.

Na ocasião dos protestos de Brasília, a procuradora Kicis chegou a dizer que o STF é um 'puxadinho do PT'. A mesma frase era repetida por um grupo de manifestantes com bandeiras e faixas.

Publicidade

Quem é a procuradora Beatriz Kicis?

Kicis costumeiramente usa a internet para defender assuntos relacionados ao fim da corrupção e impunidade no país. É uma das autoras de um pedido de impeachment de Janot e ganhou uma causa de R$44 mil do deputado federal Jean Wyllys, que usou uma foto da advogada na #Câmara dos Deputados com um grupo de pessoas e Eduardo Cunha para insinuar que ela estaria lá para receber recursos ilícitos. #Protestos no Brasil