A cidade de Araraquara, no interior de São Paulo, pode ter sido palco de mais um estupro coletivo, tipo de crime que vem assombrando o país nos últimos anos. Uma jovem de 18 anos de idade contou para uma amiga que foi abusada sexualmente por três homens em um canavial. 

A ocorrência foi registrada na Delegacia da Mulher e o caso teria ocorrido no último final de semana. De acordo com a PM, os policiais só souberam do ocorrido após a jovem dar entrada na UPA local para tratar dos ferimentos. 

A amiga da jovem contou aos oficiais que recebeu um telefonema por volta de 23h30, na noite do último sábado (23/7). Segundo a vítima, um carro do modelo Civic (Honda) parou em frente ao ponto de ônibus no qual a garota aguardava o transporte coletivo. Colocada à força no veículo, a vítima teria sido estuprada por três homens, que utilizaram até um pedaço de cana no ato. 

O delegado do caso deve tomar o depoimento da garota nos próximos dias.

Publicidade
Publicidade

Até ao momento a polícia não tem pistas sobre os envolvidos. Câmeras do comércio e de residências próximas ao local podem ajudar nas investigações. 

Mulher é agredida pelo marido 

Uma mulher foi internada na UTI da Santa Casa, na cidade de Leme, no interior paulista, após sofrer várias agressões. Os ferimentos se concentram na cabeça da vítima. 

Segundo o portal de notícias G1, o principal suspeito é o marido, que está foragido. O crime ocorreu na noite de segunda-feira, no bairro Jardim Itamaraty. A filha do casal informou que os pais brigam com certa regularidade. 

Qualquer agressão contra a mulher pode ser enquadrada na conhecida Lei Maria da Penha. A legislação oferece medidas de proteção que incluem a detenção do agressor. 

Pesquisador pede mudanças no atendimento dado às vítimas de abuso

O professor da Unesp, Augusto Caccia-Brava, realizou um estudo em várias cidades do interior de São Paulo, efetuando o levamento de relatos de vítimas de crimes de abuso sexual.

Publicidade

 

De acordo com o pesquisador, a prevenção exige maior mobilização e denuncia que os serviços que prestam assistência social estão sobrecarregados.  #Violência #Casos de polícia