Um dos sobrinhos do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva morreu após uma discussão, no Guarujá, litoral de São Paulo, nesse último domingo (17). O caso foi divulgado nessa última terça-feira (19) pela Polícia Civil, logo depois da polícia ter identificado o autor do crime que matou Marcelo Rúbio Lima Gomes, de 36 anos de idade, conhecido popularmente pelo apelido de ‘Pernão’.

De acordo com reportagem do portal G1, o assassinato aconteceu no bairro chamado Pae Cará, exatamente em uma esquina da Avenida São João e a Rua Carvalho Pinto. Na companhia de amigos, Marcelo então começou uma conversa informal com um suposto amigo.

Publicidade
Publicidade

A conversa tomou ares agressivos e os presentes passaram a prestar atenção no que estava acontecendo no local onde os dois estavam. Marcelo Machione Mendes Farias, conhecido popularmente como Marcelinho e, supostamente, amigo de Pernão, puxou uma arma e deu três tiros certeiros no sobrinho do ex-presidente Lula.

Um dos tiros atingiu a coxa de ‘Pernão’ e os outros dois atingiram o peito do rapaz. Nivaldo Ribeiro, que é um dos investigadores desse caso que acabou em morte, ouviu o depoimento da mulher do sobrinho de Lula. Ela firmou ao investigador que os dois envolvidos na discussão, o seu marido e o assassino, se conheciam e eram amigos. “Ela disse que o companheiro usava maconha e cocaína, - afirmou o investigador para a imprensa – acrescentando que estava em casa quando ouviu os disparos”, concluiu.

Publicidade

‘Pernão’ foi levado para o Pronto Socorro logo após o ocorrido e lá no Vicente de Carvalho veio a confirmação de que ele não havia resistido aos disparos e veio a falecer. O parentesco de Marcelo om o ex-presidente da República se dá pelo fato de que ele era filho de um irmão do maior nome do PT, na atualidade.

Já em relação ao autor dos disparos que mataram o sobrinho do ex-presidente Lula, a polícia conta que ainda não tem informações relacionadas ao seu paradeiro. Portanto, atualmente, ele é considerado um fugitivo da justiça e o 2º Distrito Policial do Guarujá pede, encarecidamente, para os populares que tenham alguma informação relacionada a esse caso, que façam a denúncia para que os policiais possam prender o suposto assassino. #Casos de polícia