A unidade da Proctor & Gamble, localizada no KM 12 da Rodovia Anchieta, na divisa entre as cidades de São Paulo e #São Bernardo do Campo, anunciou nesta semana que vai encerrar a produção e fechar as portas. 

O texto da notícia, publicada pela edição online do jornal Diário do Grande ABC nesta terça-feira, dia 8 de agosto, explica boa parte dos 175 trabalhadores da fábrica serão demitidos, de forma gradativa, até o início do próximo ano, enquanto alguns serão encaminhados para outros locais. A produção, em geral, será transferida para a cidade de Louveira, no interior de São Paulo. 

A decisão de fechar a fábrica da região metropolitana teve como ponto de partida uma avaliação estratégica da direção da companhia, pois com a queda nas vendas do sabão em pó da marca Ariel e o aumento no comércio do formato líquido, o maquinário da empresa tornou-se obsoleto. Em contrapartida, a companhia investiu recentemente mais de R$ 350 milhões em Louveira, o que justificaria a transferência para o interior. A distância entre aquele município e São Paulo é de 74 km.

Publicidade
Publicidade

O sindicato da categoria foi contatado pelo jornal, mas até o momento da publicação da notícia não havia se pronunciado a respeito do fechamento da P&G.

A direção do grupo, que é dono de marcas como Ariel, Oral-B, Pantene e Gilette, declarou que está em andamento um planejamento de longo prazo que tem como objetivo aumentar as vendas em todo o Brasil, o que inclui a consolidação de algumas fábricas no país. 

Segundo a direção da empresa, nos últimos anos foram investidos cerca de R$ 2 bilhões e outro montante ainda será aplicado em breve para ampliar a capacidade de produção e melhorar o logística. 

Com a simplificação nas operações, a Proctor & Gamble já declarou que no trimestre formado pelos meses de abril a junho, obteve um lucro líquido de US$ 1,9 bilhão em todo o mundo, receita quase três vezes maior do que a obtida no mesmo período no ano passado.

Publicidade

Não há dados sobre o Brasil, mas sabe-se que o país figura entre os principais mercados.  #Negócios #Grande ABC