O processo de #Adoção de uma criança pode inicialmente parecer burocrático, mas visa atender aos interesses dos menores, garantindo que os pretendentes estejam cientes da responsabilidade que é zelar por uma vida, integrando-a ao novo convívio familiar. 

Na região metropolitana de São Paulo, especificamente nas cidades que compõem o Grande ABC, o processo para adoção é de certa forma padronizado. Ele começa pelo interessado se dirigindo à Vara da Infância e Juventude instalada no Fórum local munido de documento de identidade e comprovante de residência para um cadastro inicial no qual receberá a lista com todos os demais procedimentos. 

A primeira etapa pode incluir um curso preparatório em um Grupo Estudos e Apoio às Adoções (GEAA), iniciativa de pessoas que já adotaram e que trabalham como voluntários ministrando palestras envolvendo a conscientização a respeito do processo de adoção, prevenção ao abandono, apoio no encaminhamento de crianças, entre outras atividades. 

Feito esse primeiro curso, a segunda etapa pode variar de uma cidade para outra, mas normalmente consiste em entrevista e encontro realizado nas dependências do Fórum com uma psicóloga e assistente social que avaliarão as condições financeiras, estilo de vida e estado emocional dos pretendentes, além de efetuar um levantamento das características da criança que será adotada (sexo, idade, etc.).

Publicidade
Publicidade

Há municípios, como São Bernardo do Campo, que incluem no cronograma uma visita à uma instituição que abriga menores. 

Por último, serão solicitados documentos e comprovantes, exigidos por lei. Em geral, são exigidos: RG, CPF, comprovante de residência, certidão de casamento ou declaração de união estável (certidão de nascimento para solteiros), fotografias dos pretendentes, atestados de saúde física e mental, atestado de antecedentes criminais (é possível emitir online). 

Se o Ministério Público e o Juiz responsável concordarem, os nomes dos interessados serão incluídos no sistema estadual (e nacional) de adoção. Feito isso, basta aguardar o surgimento de uma criança dentro das características estabelecidas. 

Grupos

São Bernardo - Rua 28 de outubro, número 61 (dependências da Associação dos Funcionários Públicos).

Publicidade

As reuniões acontecem em sábados pré-agendados. Mais informações: (11) 4330-1878.

Santo André - Rua Tamarutaca, número 250. Informações: www.feasa.org.br ou (11) 4436-7477

São Caetano - Rua Visconde de Inhaúma, número 239 - Conjunto 02. Site: www.amigosdocoracao.com.br

Ribeirão Pires - Rua Anastacio de Lima, número 350. Informações: gerraacao@uol.com.br ou (11) 4824-4088

Não foram encontrados grupos de apoio em Diadema, Mauá e Rio Grande da Serra. O processo nestas cidades deve ser realizado diretamente no Fórum local. 

Leia também:

Vice-prefeito de São Bernardo, Frank Aguiar tem prisão decretada pela Justiça

Saiba onde encontrar Pokémons em sua cidade

Grátis: Cinemark distribui ingressos em cinemas de todo o país; saiba como garantir o seu #Grande ABC