Um esquema de fraudes e maus tratos contra animais foi divulgado nessa semana. Um grupo de vendedores de #Cães do interior de São Paulo, fotografavam cachorros SRD e os expunham para venda na internet como #Animais de raça com preços elevados.

Os proprietários dos animais só descobriam a fraude após levarem os animais ao veterinário, ocasião em que era constatado que os cães foram cruelmente mutilados para ficarem parecidos com animais de raça. Dentre as mutilações estão cortes no rabo e nas orelhas.

Como o esquema foi descoberto

A Fundação Alexandra Schlumberger recebeu, em curto espaço de tempo, seis animais mutilados.

Publicidade
Publicidade

As mutilações eram feitas com microcirurgias. Um dos animais, conta um veterinário, estava com uma tala para deixar a orelha empinada. O profissional informou que apesar das tentativas em ‘moldar’ os animais, não havia qualquer técnica por parte dos autores.

A partir daí, o esquema começou a ser investigado. A fundação informa que os animais eram recolhidos das ruas quando ainda eram filhotes, sendo retirados da mãe antes do tempo, bem como também eram adotados em feiras de adoção.

A Polícia Civil está investigando o caso e ouviu uma mulher suspeita de envolvimento no esquema criminoso, entretanto, ela negou participação nas ações. A mulher foi chamada para prestar esclarecimentos no 2º Distrito Policial de Sorocaba, pois seria a autora de uma publicação na internet em que discute com uma compradora que descobriu a fraude e decidiu reclamar.

Publicidade

A polícia irá confrontar os dados recolhidos para saber se ela faz parte do grupo criminoso. Além dessa suspeita, que teve o nome preservado, outras pessoas foram identificadas e ouvidas na delegacia.

O veterinário da fundação alerta que para adquirir um cão é preciso exigir um documento fiscal, bem como fazer um contrato, que seja preferencialmente com assistência de um profissional, e que a procedência do animal deve ser identificada antes da compra. O mesmo vale para o preço: se o valor estiver muito abaixo do mercado, já é um forte indicio para o comprador em potencial desconfiar da venda. #Proteção Animal