Hoje em dia, acabou o respeito e o valor da vida das pessoas. Qualquer motivo é o suficiente para se tirar a vida do próximo, independente se é da #Família ou não. Essa falta de amor e respeito ao próximo piora, e muito, quando entra em jogo o dinheiro, pois as pessoas estão dispostas a fazerem de tudo para consegui-lo, independente se possuem esse direito ou não.

Um homem tentou matar a própria sogra na noite desta quinta-feira (29), em Santos, região litoral de São Paulo. Cícero José de Souza, de 47 anos, foi até a casa da mulher, chamada Geni, acompanhado de um comparsa, com a desculpa de conversar com a mesma sobre uma possível separação de sua filha.

Publicidade
Publicidade

Na verdade, o genro estava de olho era em uma #herança que a mulher havia recebido há pouco mais de um mês, após a morte de seu marido. Segundo a polícia, quem atacou a mulher foi o homem que estava com Cícero. Ele usou um martelo para atingir a idosa.

Vizinhos da senhora perceberam uma movimentação diferente no imóvel e assustaram os suspeitos, que empreenderam em fuga, mas levaram a arma do #Crime e objetos pessoais da idosa. Os vizinhos chamaram o socorro e a mulher foi encaminhada pelo SAMU - Serviço Móvel de Urgência - para um hospital da cidade.

Tamanha foi a cara de pau do genro que, após saber do lugar para onde a sogra tinha sido levada, compareceu à Unidade de Saúde para saber qual era o estado de saúde dela. Ele só não esperava que a mulher conseguisse identificá-lo como um dos responsáveis pela agressão.

Publicidade

Cícero foi autuado em flagrante no próprio hospital e encaminhado para uma delegacia. A mulher está correndo o risco de perder a visão por causa das agressões sofridas.

Crimes entre os idosos

É impressionante como a violência tem aumentado entre as pessoas idosas. Também em São Paulo, na cidade de Piracicaba, um homem idoso, de 64 anos, matou a esposa de 62 anos e cometeu suicídio em seguida, depois de ter preparado todos os documentos da funerária. A filha do casal acredita que o crime foi premeditado pelo pai, visto que o mesmo preparou tudo antes de cometer os crimes.