Todo o cuidado é pouco ao andar com crianças em ruas e praças movimentadas. Por pouco, um casal paulistano não perde seu filho na sempre cheia Avenida Paulista, em São Paulo. Em questão de segundos um estranho pegou no braço da criança, de apenas 5 anos, e já ia levando-a para longe.

O pai do garoto estava filmando um grupo musical que se apresentava no local. A mãe autorizou o filho a caminhar cerca de cinco metros até uma banca de jornal. De longe ambos observavam o menino, que tinha pedido para comprar um gibi. 

À imprensa, a mãe, Juliana Nunes, contou que viu quando um homem pegou o menino pela mão e foi caminhando rapidamente para a direção oposta.

Publicidade
Publicidade

Ela entrou em desespero e junto com o pai saiu correndo para resgatar o menor. O pai correu com o celular ainda filmando. Pelas imagens gravadas é possível ver o momento exato em que o suspeito leva a criança.

Também é possível ouvir o diálogo entre eles. O pai pergunta para onde o homem estava indo com seu filho. E ele responde, surpreso, que estava só fazendo uma brincadeira.

Alterado, o pai então pergunta que tipo de brincadeira era essa. Na sequência ainda é possível ouvir ao fundo a voz do pequeno, confuso, perguntando o que acabara de acontecer.

No dia seguinte ao fato, a mãe postou as imagens em sua página no Facebook, na tentativa de prevenir outros pais a não se descuidarem um só segundo de suas crias.

Juliana ainda capturou de outra parte do vídeo a cena em que o suspeito aparece de frente.

Publicidade

Ela acredita que isso ajudará os policiais a identificarem o homem que quase raptou o garoto.

O homem tem aparência de idoso, veste casaco bege, tem pele morena, é calvo e tem cabelos brancos.

Todas as imagens já estão em poder da polícia. Para a mãe, não interessa saber  se o suposto raptor é portador de alguma doença mental ou se é mesmo um criminoso. O que a família quer mesmo é que não aconteça o mesmo com outras crianças.

O post teve uma repercussão significativa nas redes sociais. Nesta terça-feira (25), ela publicou outra postagem, em que agradece a solidariedade dos amigos e até desconhecidos com o drama vivido pelo casal.

#Crime #Casos de polícia