Nesta última segunda-feira (10), foi encontrado, por volta das 16 horas, o corpo de uma jovem que estava desaparecida desde o último sábado (8). O cadáver da vítima de 21 anos foi localizado na estrada de Colônia, em Parelheiros, na zona sul de São Paulo. O corpo foi reconhecido como sendo de Fabíola de Souza, que estava sumida desde o último fim de semana. Amigos e familiares estavam desesperados à procura da jovem, e chegaram a criar grupos de ajuda e orações para que ela fosse encontrada ainda com vida. Segundo relatos de testemunhas e amigos, Fabíola teria ido a uma festa acompanhada de uma amiga, e acabou conhecendo um homem na madrugada.

Publicidade
Publicidade

Ele teria seduzido a vítima e convencido a mesma a sair do local com ele. Para a polícia, a história ainda deverá ser investigada, mas, ao que tudo indica, o rapaz teria levado a moça a um lugar ‘reservado’, onde a estuprou e a matou. Depois do #Crime, o homem teria deixado a mulher em um terreno baldio, em meio a um matagal e fugido.

A polícia investiga o caso, e um registro foi feito no 25º Distrito Policial. As motivações do crime ainda são desconhecidas e o suspeito ainda não foi identificado. Agora, a amiga, principal testemunha do caso, será ouvida pela polícia na tentativa de que novas pistas e indícios sejam descobertos. A família e amigos da jovem estão consternados, tamanha a brutalidade do crime e pedem por justiça. O corpo foi levado na noite de ontem para o IML (Instituto Médico Legal) da área Sul, onde deverá passar por necropsia por se tratar de morte violenta, e logo depois será liberado, mediante reconhecimento de dois parentes de primeiro grau.

Publicidade

Fabíola deixa para trás três filhos, sendo um deles ainda bebê.

A jovem é mais uma das vítimas de violência que acontece todos os dias no país. Os dados do DataSUS são alarmantes, quando se analisam o número de mulheres que sofrem violência e são mortas em todo país. Os últimos registros são de 2013, com 4.762 homicídios de mulheres notificados, sendo que 50,3% foram cometidos por familiares, sendo que a maioria desses crimes (33,2%), tem parceiros ou ex-parceiros como autores. De cada 7 feminicídios, 4 foram praticados por pessoas que tiveram ou tinham relações íntimas de afeto com a mulher. No ano passado, foram registradas 63.090 denúncias de violência no disque 180, o que corresponde aum relato de violência a cada 7 minutos. Infelizmente, Fabíola entrou como parte desses dados que conta uma história horrível sobre a vida das mulheres no nosso país. #Investigação Criminal