O caso chocante da mãe que teve o seu bebê arrancado da barriga começa a ser esclarecido. A polícia acredita que já sabe a motivação do assassinato da grávida de Pitangueiras. A adolescente de 15 anos, Valíssia Fernandes de Jesus, estava grávida de 8 meses e foi morta com requinte brutal de violência.

Segundo as informações dos policiais, os indícios apontam que o #Crime teria sido premeditado pela suspeita. O delegado responsável pelas investigações, Maurício José Nucci, a hipótese principal é que a suspeita de cometer o crime, Mirian Siqueira, 25 anos, esteja passando por uma gestação psicológica e tinha a pretensão de ficar com o bebê da jovem.

Publicidade
Publicidade

A jovem de 15 anos foi morta de forma brutal, na tarde da última quarta-feira (12), na residência da suspeita. O caso aconteceu na cidade de Pitangueiras, interior do estado de São Paulo. Valíssia foi morta a golpes de faca e depois sua barriga foi aberta para a retirada da criança. Os corpos das vítimas foram localizados pelo esposo de Mirian. A suspeita de cometer o crime, antes de fugir, relatou para o marido o que tinha feito e ainda afirmou que agiu em sua defesa. A mulher ainda continua foragida.

O sepultamento de Valíssia e do seu bebê aconteceu no final da tarde desta quinta-feira (13). Eles foram colocados no mesmo caixão e os corpos foram enterrados no cemitério do municipal da cidade.

Falsa gravidez

De acordo com o delegado responsável, os parentes da suspeita desconfiavam de que a mulher estava vivendo uma gravidez psicológica, pois Mirian não mostrou nenhum exame realizado durante a suposta gravidez.

Publicidade

Os familiares contaram que ela falava que estava grávida, no entanto nenhum parente a acompanhou em exames, ou alguma ida ao médico. Mirian teria postado uma foto na rede social exibindo uma barriguinha, mas o delegado acredita se tratar apenas de excesso de peso.

O esposo da suspeita, Mateus Rogério, falou que Mirian confessou ter assassinado a adolescente por causa de um desentendimento. O corpo de Valíssia foi encontrado dentro de um tambor no quintal da residência da suspeita, já a criança estava enrolada em uma toalha no banheiro.

Assassinato premeditado

Élida Fernanda, irmã da adolescente morta, disse que Valíssia e Mirian se conheceram durante um ensaio fotográfico para grávidas. Mirian foi até a residência da vítima na quarta-feira (12), e disse que iria dar um presentinho para o neném. A jovem, inocente, acreditou e teria acompanhado Mirian até a sua casa para poder receber o presente. Os parentes da jovem esperam que a justiça seja feita. #Maternidade #Investigação Criminal