Nesta quarta-feira, dia 23, um bebê morreu depois de ser esquecido dentro de um #carro. A fatalidade aconteceu em Araçatuba (SP). Confira mais sobre essa história.

O que aconteceu?

De acordo com a polícia da cidade, no início da manhã de quarta-feira, dia 23, o pai da criança ficou responsável por levar o filho mais velho, de cinco anos, ao colégio e depois levar o bebê à casa de um parente. Porém, antes de deixar o bebê, o pai foi ao trabalho.

O menino, que tinha apenas cinco meses, acabou sendo esquecido dentro do veículo. O bebê estava na cadeirinha, no banco de trás do veículo, e foi encontrado já desmaiado. Segundo a polícia, ele teria ficado cinco horas preso no carro até ser achado.

Publicidade
Publicidade

O pai do menino foi levado ao departamento da Polícia Civil, onde prestou esclarecimentos e foi liberado. Lá ele relatou que todos os dias ele sai de casa com os dois filhos, mas neste dia ele esqueceu que deveria levar o bebê à casa da sogra. Então, ele foi trabalhar e deixou o menino no carro, sem se lembrar que ele estava ali.

Após cinco horas, ele acabou o turno e retornou ao veículo, onde encontrou o bebê já desmaiado. Imediatamente, ele levou o filho ao hospital no bairro Santana, onde o pequeno chegou vivo, lá os médicos tentaram a ressuscitação da criança, mas ele acabou não resistindo e faleceu no pronto-socorro.

O delegado Marcelo Cury, responsável pelo caso, explicou que o ocorrido foi registrado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O cabo Fabiano Bodo disse que não houve agressão, sendo considerado o caso como uma fatalidade.

Publicidade

Marcelo disse ainda que o acontecimento merece muita atenção, já que o juiz deixará de aplicar pena porque há uma norma que esclarece que o fato por si só já pune o autor. O delegado disse que se coloca no lugar do pai do bebê, porque também tem filhos e se emociona só de pensar em sua família. "A maior pena dele é a perda", desabafa o delegado, que tem 27 anos de carreira e se comoveu com a situação.

O caso está sendo apurado pela polícia, mas, possivelmente, a fatalidade será considerada um acidente. #Bebê #Casos de polícia