Essa semana, um homem acabou sendo preso por ter ateado fogo em sua ex-esposa e ir até o hospital onde ela estava internada. Ele só não esperava que poderia ser detido lá mesmo, no local onde sua ex estava internada. Elania Santana, de 29 anos de idade, resolveu sentar com o seu marido para que os dois conversassem sobre o próprio #Relacionamento amoroso. A intenção da mulher, naquele momento, era terminar o casamento com o auxiliar de pedreiro, Fabio Generoso, de 40 anos de idade. Os dois moravam em Itanhaém, São Paulo, e, ao que parece, o homem não recebeu com bons olhos a notícia de que a sua esposa não estava mais interessada em morar debaixo do mesmo teto com ele.

O ato, que aconteceu há dois meses, chamou a atenção dos vizinhos.

Publicidade
Publicidade

Elania e Fabio, na conversa sobre o fim do casamento, passaram a discutir e o homem a discordar daquela proposta. Foi nesse momento onde Generoso partiu para cima de sua ex-mulher e ateou fogo nela. Pouco tempo depois, gritos foram ouvidos pelos vizinhos que logo chamaram o Samu e a mulher foi levada para o hospital com graves ferimentos. De acordo com o portal de notícias, G1, a equipe médica do hospital relatou que a mulher sofreu queimaduras graves, de 1º e 2º grau, em algumas partes do corpo.

Barriga, costas, braços e rosto de Elania foram tomados pelas queimaduras. No entanto, passados os dois meses que a mulher estava internada se recuperando dos ferimentos provocados pelo fogo em seu corpo, o seu próprio ex-marido foi flagrado no hospital em que ela estava. De acordo com as informações, Fabio estava lá para tomar conhecimento do quadro de saúde que estava a sua ex-mulher.

Publicidade

Porém, a ‘visita’ de Generoso não durou muito tempo e, ao que parece, também não foi bem sucedida, pois, logo o policiamento foi chamado para comparecer ao hospital.

Quando chegaram ao local, os policiais, de fato, perceberam a presença de Fabio e partiram para cima do homem para prendê-lo. Generoso foi preso em flagrante e, a partir de agora, irá responder por tentativa de homicídio. Quando perguntado sobre se ele tinha alguma declaração a fazer para os jornalistas, Generoso preferiu silenciar e não se pronunciar acerca do episódio.