A Guarda Civil de #Sorocaba deteve, na madrugada desta terça-feira (15), um homem que dirigia um carro roubado na cidade de Sorocaba. Após desobedecer a ordem de parada, ele só foi capturado após bater contra um poste de iluminação, o Jardim Aeroporto.

De acordo com a assessoria de imprensa da GCM de Sorocaba, o Centro de Operações de Inteligência recebeu informações dando conta que o veículo da marca Citröen C3, com queixa de #roubo, trafegava pela Avenida Dom Aguirre. Viaturas da Guarda Municipal foram acionadas para fazer o acompanhamento do veículo, que desobedeceu a ordem de parada e tentou fugir por diversas vias da cidade, só sendo alcançado após bater em um poste da Rua Duilio Bonani.

Publicidade
Publicidade

No veículo também estava uma mulher, que não pode ser identificada por não portar documentos. Ela sofreu ferimentos graves, sendo encaminhada ao Hospital Regional de Sorocaba, onde está hospitalizada.

Já K.M.L.S., de 22 anos, que dirigia o veículo sofreu ferimentos leves e após ser atendido no Hospital Regional, foi levado para o Plantão Norte, onde foi autuado por receptação e lesão corporal. Uma fiança no valor de 3 mil reais foi estipulada e como o valor não foi pago, o acusado ficou à disposição da Justiça.

Tentativa de furto

Na madrugada desta quarta-feira (16), o Centro de Operações de Inteligência da Guarda Civil Metropolitana de Sorocaba flagrou um suspeito tentando arrombar a porta de uma loja de roupas, situada na rua Dr. Braguinha, no centro de Sorocaba.

Uma equipe da Ronda Municipal (ROMU) foi até o local e deteve A.C.S., de 34 anos, no momento que forçava a entrada da loja.

Publicidade

Ele foi conduzido até a Delegacia de Polícia Participativa Sul, onde foi feito Boletim de Ocorrência como furto qualificado na modalidade tentada. Posteriormente ele foi recolhido ao sistema prisional.

Quando detido, o acusado estava na companhia de outro suspeito, que teve participação na tentativa de crime descartada após análise das imagens de vídeo-monitoramento, que registraram toda a ação criminosa. #Casos de polícia