Na tarde de ontem quinta-feira (24), a jovem Thaise Aparecida e o comparsa Alexandre Ferreira foram detidos por transportar droga de Sorocaba para São Roque, no interior de São Paulo. Uma denúncia anônima revelou o plano da traficante à polícia.

Os dois criminosos estavam de carro e percorriam a estrada que liga as duas cidades, a polícia que já investigava os traficantes pediu que o veículo parasse, mas eles se recusaram a estacionar. Houve uma rápida tentativa de fuga, mas eles acabaram se rendendo e foram presos. Dentro do veículo a polícia encontrou uma quantidade de crack do tamanho de uma bola de futebol.

A jovem já havia sido presa em 2011 também por envolvimento com o tráfico de drogas, mas foi liberada depois de pagamento de fiança e decisão judicial.

Publicidade
Publicidade

Agora, ela voltou a agir juntamente com um comparsa. Durante as investigações, a polícia foi à casa de Thaise e lá foram encontrados mais materiais.

Ela é conhecida como ‘a gata do pó’, e impressiona pela beleza e ousadia. Na sua residência os agentes encontraram sacos plásticos usados para embalar a droga que seria transportada pela jovem. Ela agora ficará a disposição da justiça.

Se a tendência da sociedade é de não reconhecer a mulher como predisposta ao #Crime, já que muitas vezes elas são vistas como frágeis e submissas, na atualidade o que se vê é o envolvimento cada vez maior delas no mundo do crime. A maioria dessas mulheres inicia sua vida criminosa muito cedo e no tráfico de drogas, servindo muitas vezes de ajuda para seus companheiros criminosos.

No Ceará, por exemplo, nos últimos anos aumentou-se a participação de mulher como comandantes do tráfico nas comunidades.

Publicidade

Elas vêm assumindo esse triste papel de organizadoras do tráfico e muitas vezes são a peça chave para que a droga seja repassada.

Thaise não é a primeira menina bonita a se envolver com organizações criminosas, a dentista Mariana Stresser de Oliveira, que também impressiona pela beleza, foi presa no ano passado por usar seu consultório para como esconderijo para armas e drogas.

Mariana, assim como Thaise, tinha um alto padrão de vida na periferia de Curitiba, depois de se envolver com o traficante Edson Alves do Nascimento. As duas agora estão presas, mas provavelmente se soltas voltarão a traficar já que o dinheiro vindo da droga permite uma ascensão rápida. #Casos de polícia