Seis ladrões foram presos durante um assalto a uma unidade da Lojas Pernambucanas, localizada na Avenida Tucuruvi, 400, no Tucuruvi, zona norte de #São Paulo, por volta das 19h desta terça-feira (30).

Quando os bandidos chegaram na loja, havia pelo menos 30 pessoas lá dentro, entre funcionários e clientes. Um dos suspeitos, armado, obrigou as vítimas a irem para os fundos e a ficarem sentadas no chão. A partir daí, a quadrilha se dividiu: dois roubaram um malote com quatro mil reais que estava no caixa, e os outros quatro começaram a pegar celulares que estavam nas prateleiras.

Em seguida, durante o assalto, dois dos suspeitos conhecidos como Jeferson e Kendy saíram da loja com o malote e foram até o estacionamento, que fica ao lado, e roubaram 500 reais de um funcionário.

Publicidade
Publicidade

Os outros quatro permaneciam dentro da loja ameaçando as vítimas. Foi quando o bando já se preparava para fugir que a Polícia Militar chegou e reagiu. ''Fomos avisados via 190. A denúncia era de que bandidos estavam roubando a loja. Nós cercamos então o local e a rendição foi imediata, não houve tempo para negociação'', revelou o soldado da Polícia Militar Luís Felipe Saboya, que participou ativamente do caso.

Apesar do pânico e da pressão psicológica, nenhuma vítima ficou ferida, não houve nenhum relato de agressão por parte dos bandidos. ''O objetivo da quadrilha era mesmo pegar todo o dinheiro do fim do mês, por isso já foram direto na direção do cofre. Eles são velhos conhecidos pela Polícia Militar: já têm passagens por roubo''.

Os seis suspeitos são da zona leste de São Paulo, da região de Guaianazes, e costumavam atravessar a cidade para realizar os crimes.

Publicidade

O que preocupa a polícia agora, é que essa história pode não ter terminado ainda. Durante a ação, os seis foram presos, mas foram vistos também outros bandidos fugindo em dois carros: ''durante a fuga, um deles dispensou uma arma, que também ainda não foi encontrada'', completou Saboya.

Um boletim de ocorrência do caso foi registrado no 73º Distrito Policial, no Jaçanã. #Crime #Casos de polícia