Um #Crime de estupro de vulnerável foi registrado no sábado (03), no bairro Rio Branco, em São Vicente, no litoral de São Paulo (SP). A vítima é uma criança de apenas oito anos, que foi estuprada logo após sair de sua casa para comprar pão para o lanche noturno em uma padaria. Segundo informações repassadas pela Polícia Civil, a garotinha estava dentro de sua casa com o seu irmão mais novo.

No entanto, por volta das 22h ela foi até uma padaria que fica próxima a sua residência a pé. Na volta, ela foi abordada por um indivíduo, que lhe ofereceu R$ 50,00 reais para ela ter relações sexuais com ele. Além disso, de acordo com a polícia, a vítima foi levada à força para um terreno baldio perto de sua residência.

Publicidade
Publicidade

Aí foi violentada sexualmente pelo indivíduo que, logo após cometer o ato, fugiu sem deixar pistas. A menina voltou correndo para a casa com as suas roupas ensanguentadas, e pediu ajuda para a sua vizinha, relatando que tinha sido violentada sexualmente por um desconhecido.

Uma equipe do SAMU foi acionada. Quando os socorristas chegaram no local informado, a menina foi encaminhada para o Instituto Instituto Médico Legal (IML) de Santos, onde passou por exames. Devido à gravidade dos ferimentos, ela foi levada para o Hospital Municipal de São Vicente. A vítima estava acompanhada por um conselheiro tutelar, pela sua vizinha e seu irmão. Já no hospital, a vítima teve que tomar remédios para evitar doenças sexualmente transmissíveis e ficou internada.

Conforme consta no depoimento da vizinha, ela disse que a mãe das crianças pediu para que ela cuidasse de seus filhos, pois teria que sair para resolver uns assuntos particulares na Cidade Náutica.

Publicidade

De acordo com uma testemunha, que não teve seu nome e idade revelada por motivos de segurança, ela disse que a garotinha estava em estado de choque e não tinha entendido direito o que tinha acontecido com ela.

Segundo a testemunha, a criança falava que estava com muita dor. Como as suas roupas estavam sujas de sangue, isso deixou ela mais assustada.“Não sei como alguém é capaz de uma coisa dessas”, relatou a testemunha. Um boletim de ocorrência de estupro de vulnerável foi registrado na 1.ª Delegacia de Polícia de São Vicente. A Polícia Civil ainda não tem pistas do autor do estupro, mas as investigações continuam. #Investigação Criminal #Casos de polícia