A cada onze minutos uma mulher é violentada no Brasil. Um crime bárbaro contra uma adolescente de apenas 13 anos chocou o interior de São Paulo nesta sexta-feira (16) na cidade de Nazaré Paulista. Uma estudante de 13 anos foi encontrada sem vida com sinais de violência sexual em uma represa na cidade paulista.

A violência no Brasil é alarmante e preocupa cada vez mais os pais que não sabem se os seus filhos retornam a casa. Os crimes de violência e estupro contra mulheres choca todo o país pelos seus requintes de crueldade e em muitos casos pela falta de justiça contra os criminosos, que muitas vezes nem sequer são identificados e julgados.

Publicidade
Publicidade

Menina saiu para ir ao dentista e não voltou para a casa

Uma menina de apenas 13 anos foi estuprada e morta em Nazaré Paulista. A menina desapareceu na quinta-feira (15), quando saiu de casa para ir ao dentista. Yara foi até a cidade de Atibaia (SP) onde havia uma consulta agendada, porém a menina não retornou mais para a casa preocupando seus familiares.

A confirmação da tragédia veio no dia seguinte que a menina desapareceu. Moradores da cidade onde a menina de 13 anos foi estuprada, encontraram o corpo próximo a represa. A polícia militar foi chamada e logo evidenciou sinais de violência sexual cometidos contra a criança, que já estava morta quando foi encontrada por populares nesta sexta-feira (16).

Vítima foi enforcada e torturada antes de ser morta

Yara também tinha sinais fortes de enforcamento e perfurações feitas com uma faca em seu corpo.

Publicidade

Os indícios apontam que a jovem teria sido torturada e estrangulada antes de ser brutalmente estuprada. A perícia da polícia militar da cidade de Nazaré Paulista ainda não concluiu o inquérito e os dados informados são preliminares.

O corpo da menina foi reconhecido por familiares que ficaram muito chocados com o #Crime que abalou a pequena cidade de Nazaré Paulista. Nenhum suspeito foi interrogado ou preso até o momento, e a morte da pequena Yara segue em investigação pelas autoridades da cidade. #Casos de polícia