A edição da Virada Cultural de São Paulo de 2016 foi a última a ocorrer no #centro da cidade. A edição de 2017 - a primeira da gestão do prefeito eleito #João Dória (PSDB) - ainda está por vir, mas já está causando alvoroço nas redes sociais e, consequentemente, na opinião pública. Isso se deve ao fato de que, pela primeira vez, o evento será transferido para o autódromo de Interlagos.

Desonerar o transporte público e aliviar a presença de público em regiões residenciais é a meta

"Vamos fazer a #virada cultural acontecer em Interlagos, 24 horas, com segurança, com transporte, com conforto e sem os transtornos que, infelizmente, pela dimensão que ela assumiu ela proporciona.

Publicidade
Publicidade

Ela vai manter tudo de bom que ela sempre teve, sem os aspectos ruins em Interlagos. Não incomoda a população, não tem adensamento populacional em volta, tem os trens que vão funcionar 24 horas da CPTM, tem as linhas de ônibus que vão ser colocadas, exclusivamente, saindo do centro da cidade, Praça da Sé, Vale do Anhangabaú, Largo do Arouche, mais outros 2 pontos para permitir o acesso das pessoas à Virada Cultural", declarou Dória, em coletiva.

Segurança é a maior preocupação dos frequentadores

Desde sua primeira edição, em 2005, o evento sofre muitas críticas por parte da população no que diz respeito à segurança dos frequentadores. Mesmo com policiamento reforçado por parte da Guarda Municipal e da Polícia Militar, episódios de roubo, furtos, latrocínios e desordem são comumente relatados.

Publicidade

O ex-senador e vereador eleito Eduardo Suplicy (PT) foi vítima, tendo sua carteira e celular furtados na edição de 2013.

Enquanto a Virada ocorreu no centro, os bandidos conseguiam escapar da fiscalização, podendo agir e fugir mais facilmente. Em um local particular, rotas de fuga se tornam mais escassas, além de ajudar na revista dos frequentadores, inibindo a entrada de drogas, armas e bebidas alcoólicas. Se os estacionamentos no entorno estiverem funcionando, aumenta a possibilidade de conforto para os frequentadores.

A grande desvantagem de deslocar toda a estrutura para um único local se deve ao fato de que o autódromo de Interlagos fica na Zona Sul da Cidade, aumentando assim o deslocamento de quem mora em pontos mais isolados do município. Enquanto isso, o Centro é conhecido por ser um bairro de fácil acesso para quem utiliza o transporte público, evitando assim o uso de automóveis particulares.

Mesmo com essa grande mudança, a tendência é que algumas atrações continuem a ocorrer no Centro. E, mesmo com toda a polêmica e discussão aberta, o sucesso da Virada Cultural 2017 depende da aprovação do público. Só resta ir ao evento e analisar.