O fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus, pastor Valdemiro Santigo, recebeu alta do Hospital Sírio Libanês, onde passou por uma cirurgia e levou 25 pontos, após ter levado duas facadas durante um culto na manhã de ontem (8), em uma de suas igrejas, localizada no Brás, região central de #São Paulo.

O atentado ocorreu logo no início do culto das 8h, na igreja localizada no Brás. Mesmo ferido, o apóstolo queria dar continuidade na ministração, mas foi encaminhado para o hospital. O agressor teria tido uma discussão com o #Religioso há alguns meses.

Já em casa e ao lado da esposa, a bispa Francileia Santiago, o religioso gravou um vídeo afirmando que passa bem e que vai continuar lutando, inclusive para tentar tirar o autor do atentado da cadeia.

Publicidade
Publicidade

Santiago declarou que o único quem tem o poder de matar é Deus.

O responsável pela tentativa de homicídio, o ajudante-geral Jonathan Gomes Higiano, de 20 anos, estava na fila para receber as bênçãos do apóstolo. Ao se aproximar dele, o atacou com dois golpes no pescoço com uma faca de 35 centímetros. A ministração era transmitida, ao vivo, para todo o Brasil. No momento do ataque, havia mais de 15 mil pessoas no local.

O agressor foi controlado por seguranças da igreja e indiciado por tentativa de homicídio por motivo inútil, conforme o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Civil. Em depoimento no 8º DP, Jonathan Gomes afirmou que Santiago o havia ameaçando durante um culto há 5 meses atrás. Na ocasião, o sacerdote teria dito que iria crucifica-lo. Depois disso, o rapaz passou a planejar a tentativa de homicídio contra o religioso.

Publicidade

Jonathan Gomes contou à polícia que pegou a faca em um quintal de uma residência em Santana do Parnaíba e confessou o plano de matar o apóstolo. Ao esclarecer o que motivou o crime, o agressor teria manifestado um quadro de alucinação. Jonathan foi encaminhado à cadeia de custódia do 2º DP, no Bom Retiro.

Durante entrevista ao Fantástico, Jorge Pinheiro, bispo da Igreja Mundial, negou a versão dada por Jonathan e afirmou que o agressor estava desequilibrado. #Policial Civil