Bastante conhecida na cidade de Americana, interior do estado de São Paulo, a Barberaria Dom Fillipo foi vitima de ataque de feministas nas redes sociais neste final de semana. A #Polêmica aconteceu depois que a #Barbearia masculina se recusou a atender uma moça, na última sexta-feira (13). Declaradamente feminista, a mulher postou o caso nas redes sociais. O que ela não poderia imaginar é que o tiro sairia pela culatra. A página da Dom Filippo no Facebook foi invadida por milhares de internauta que se solidarizaram com o estabelecimento.

No texto postado nas redes sociais, a feminista disse que estava chorando e tremendo por não ter podido cortar o cabelo na barbearia masculina.

Publicidade
Publicidade

Na página do estabelecimento no Facebook, alguns internautas passaram a avaliar a barbearia com nota 1 e criticar a postura do local.

Mas, rapidamente, houve uma invasão de pessoas contrárias às feministas. A prova de que o tiro saiu pela culatra é que houve 130 avaliações com nota 1 e 14 mil com nota 5. Nos comentários das avaliações, um mesmo texto foi usado por vários internautas que defenderam a Dom Filippo. Veja abaixo.

Para encerrar a polêmica, a dona da barbearia, Nádia Lopes, postou um vídeo na página da barbearia esclarecendo o ocorrido e mostrando o lado do estabelecimento nos fatos.

“Uma moça entrou querendo que a gente cortasse o cabelo dela e, como todos sabem, barbearia é um segmento especifico para homens – barba, cabelo e bigode.

Publicidade

Nós aqui não estamos para aqui para defender nem o homem nem a mulher, nós estamos para defender o nosso trabalho e então por isso desse vídeo”, disse Nádia.

“Foi explicado para ela, educadamente, porém ela se alterou e se disse feminista, que veste essa camisa, e começou fazer escândalo aqui dentro, desacatar, falar palavrões. Ela usou de forma desrespeitosa para defender a causa que ela defende. E não parou por aí: ela saiu da barbearia e foi para as redes sociais e ali ela começou com agressões e depois das agressões ela começou com inverdades”, contestou a dona da barbearia.

#Feminismo