Dados fornecidos pela Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo apontaram um fato preocupante para a população de Sorocaba, cidade que fica a 88 quilômetros de São Paulo. Segundo números divulgados, entre janeiro e novembro do ano passado, os casos de homicídio no município tiveram aumento de 25,5% com relação ao mesmo período de 2015.

Ao todo, foram registradas 60 mortes por #homicídio na cidade neste período, contra 49 em 2015. Porém, se contabilizar o mês de dezembro, o número sobe para 53 vítimas de assassinato. Os dados revelam ainda que fevereiro e outubro foram os meses maios violentos, com sete e oito mortes, respectivamente.

Publicidade
Publicidade

#Sorocaba tem sido um ponto fora da curva quando comparada com toda a região que forma o Comando de Policiamento do Interior 7 (CPI-7), composta de 78 cidades. Levando em conta todos os casos de 2016 (ainda sem contar dezembro), foram 192 mortes contra 210 do mesmo período ao ano anterior.

A Polícia Militar considera que a situação está controlada, lembrando que, desde o início dos anos 2000, os índices têm se mantido na média, apesar de reconhecer que, em alguns anos, houve “picos”, como em 2016. A PM lembra que a taxa de homicídios dolosos para cada 100 mil habitantes na cidade tem sido de 8,73, bem abaixo da média nacional, que é de 25,17.

O aumento do tráfico de drogas, desemprego e marginalização junto à sociedade tem sido as causas apontadas para a elevação dos casos de homicídio, segundo o tenente da corporação Vilmar Duarte Maciel.

Publicidade

Ele lembra que os homicídios estão quase sempre ligados à dependência química, ressaltando que o efetivo policial está compatível com a cidade atualmente, não revelando números por questões estratégicas.

No ano passado, foram apreendidas na cidade 269 armas, fruto de 159 mil abordagens policiais. O ano de 2017 começou com dois casos. Logo nas primeiras horas de 2017, Sorocaba já registrou dois casos de homicídios. Na madrugada do dia 1º, um homem morreu esfaqueado na Avenida Ipanema, próximo à Área de Transferência, na zona norte da cidade. Em outro caso, ocorrido em bairro não informado, um homem morreu após troca de tiros com a polícia. #Casos de polícia