O jovem jornalista Pedro do Amaral Souza, de apenas 26 anos, foi preso em flagrante na madrugada desta quarta-feira (25) depois de arremessar tinta com ovos no monumento do apóstolo Paulo, localizado na Praça da Sé, na região do centro de São Paulo.

De acordo com as informações do boletim de ocorrência (BO), o rapaz foi flagrado por um Guarda Civil Metropolitano (GCM), que estava em atuação próximo a praça, que solicitou reforço e o deteve. Pedro afirmou que estava realizando um protesto contra as diversas ações políticas e intervenções artísticas que o atual prefeito #João Dória (#PSDB) vem realizando pela cidade. Todo o caso foi registrado no 8º Distrito Policial e o local passou por perícia.

Publicidade
Publicidade

Pedro do Amaral assinou um termo circunstanciado e foi liberado logo em seguida, pois, de acordo com a lei, o crime é considerado sem gravidade.

Rony Herget é o advogado do jornalista e se pronunciou dizendo que seu cliente é apenas acusado de crime ambiental e que passará por todas as etapas da audiência de conciliação com a proposta de acordo imposta. O advogado também não soube informar se o rapaz agiu em companhia de outras pessoas e nenhum meio de reportagem conseguiu contato com o jornalista.

Também houve outro ato de vandalismo nesta quarta-feira (25). O prefeito de São Paulo (SP), João Dória, considera Eduardo Kobra como o seu grafiteiro favorito, além de elogiar bastante o painel feito por ele na Avenida 23 de Maio que, infelizmente, foi alvo das manifestações.

De acordo com o prefeito, continuará ainda com o punho firme em relação aos pichadores e ainda afirmou que está em suas mãos o dever de preservar a cidade.

Publicidade

Ainda de acordo com Dória, não haverá moleza durante seu mandato como prefeito. O interesse da cidade de #São Paulo é manter a cidade limpa, sem pichações, e será inaceitável esse tipo de vandalismo, na opinião do prefeito tucano. Além de que, enquanto for prefeito da capital paulista, eles terão tolerância zero e que pichador não será bem-vindo em São Paulo durante os próximos 4 anos.