No último domingo, 08, as tarifas de integrações em São Paulo sofreram reajustes, ou seja, os usuários que utilizam o sistema de trilhos e os ônibus da SPTrans, que pagavam R$ 5,92, agora pagarão R$ 6,80, um aumento de 14,8%, acima da inflação de 6,4%, contudo, o Tribunal de Justiça suspendeu o aumento, na sexta-feira, e também da decisão de cobrança das integrações dos terminais de ônibus na região metropolitana.

Na decisão do pedido de suspensão, o juíz Paulo Furtado de Oliveira Filho afirma que quem sairia prejudicado, seriam as pessoas que moram longe, pois muitos vêm de trem ou de metrô, e depois ainda integram com o sistema de ônibus de São Paulo.

Publicidade
Publicidade

O aumento acabou vigorando, pois, segundo o próprio governador Geraldo Alckimin (PSDB) ele não foi notificado, mas, segundo reportagem da Folha de São Paulo, o governador se recusou a receber a notificação. O oficial de justiça João Carlos Siqueira Maria anexou ao processo seu relato, onde diz que esteve no Palácio às 17h20, mas o governador não estava, conforme havia sido informado pelo assessor Pedro Henrique Giocondo.

Contudo, o oficial acabou falando o teor da notificação, mas, mesmo assim, o assessor não aceitou recebê-la.

A saga da tarifa

Após a posse do atual prefeito, João Doria (PSDB), dizer que não iria ter aumento das tarifas na cidade de São Paulo, algo que ele já havia prometido durante campanha eleitoral, o governador, que também é do mesmo partido, anunciou que não aumentaria as passagens dos trens do Metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), mas logo foi anunciado que haveria mudanças na cobrança das integrações e do Bilhete Mensal, e que, desde ontem, está custando R$ 190 uma elevação de 35,7%.

Publicidade

O Bilhete Mensal era vantajoso para quem usava mais de 36 viagens no mês, agora com o aumento, só será para quem usa mais de 50 viagens.

Protestos já estão agendados

Após o aumento das integrações, o Movimento Passe Livre (MPL) já anunciou, para a próxima quinta-feira, 12, às 17h, uma #Manifestação contra o aumento da tarifa, que terá início na Praça do Ciclista, na Consolação, e irá até a casa do Prefeito de São Paulo João Doria.

Esse será o primeiro protesto que o prefeito irá enfrentar à frente da prefeitura. Os organizadores estão se preparando para entregar um troféu para ele chamado "Troféu Aumento Inovador". #João Dória #Geraldo Alckmin