O ano ainda nem tinha terminado e o novo prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), junto com o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciaram um reajuste nas tarifas integradas do #Transporte público e também nos valores dos cartões temporais (mensal, semanal e diário).

Durante a campanha eleitoral do ano passado, Doria afirmou que a passagem de ônibus não aumentaria em 2017, mas não especificou que seria apenas para a tarifa unitária que será mantida em R$ 3,80.

A partir do próximo domingo (8), os usuários que fazem integração trilhos + ônibus passarão pagar R$ 6,80 nas catracas, atualmente, o valor é de R$ 5,92.

Publicidade
Publicidade

Aqueles que usam os chamados bilhetes temporais, que são os cartões mensal, semanal e diário, também terão que desembolsar um pouco mais para pagar a tarifa.

No cartão mensal, o usuário do sistema paga uma taxa única de R$ 140 para ônibus / metrô ou R$ 230 para o serviço integrado ônibus + trilhos, e pode usar o transporte público durante 31 dias, sem pagar nada mais por isso. Com o aumento, os valores serão R$ 190 e R$ 300 respectivamente.

Já o cartão semanal será extinto, visto que a adesão a esse modal é muito baixa. O diário passará dos atuais R$ 10 (crédito comum) e R$ 16 (integração), para R$ 15 (comum) e R$ 20 (integração). Nessa modalidade, o usuário tem direito a usar o transporte público durante 24 horas.

Veja abaixo como ficarão os valores a partir do próximo domingo válidos para o ano de 2017:

  • Ônibus unitário R$ 3,80;
  • Metrô unitário R$ 3,80;
  • CPTM unitário R$ 3,80;
  • Integração ônibus + Metrô / CPTM - valor passa dos atuais R$ 5,92 para R$ 6,80;
  • Bilhete diário comum - passa dos atuais R$ 10 para R$ 15;
  • Bilhete diário integrado - passa dos atuais R$ 16 para R$ 20;
  • Bilhete único mensal comum - passa de R$ 140 para R$ 190;
  • Bilhete único mensal integrado - passa de R$ 230 para R$ 300;
  • Bilhete semanal - será extinto.

Confira a evolução da tarifa de ônibus na cidade de São Paulo nos últimos dez anos:

  • 1997 - R$ 0,90;
  • 1998 - R$ 1,00;
  • 1999 - R$ 1,25;
  • 2001 - R$ 1,40;
  • 2003 - R$ 1,70;
  • 2005 - R$ 2,00;
  • 2006 - R$ 2,30;
  • 2010 - R$ 2,70;
  • 2011 - R$ 3,00;
  • 2013 - R$ 3,20;
  • 2013 - *R$ 3,00;
  • 2015 - R$ 3,50;
  • 2016 - R$ 3,80;
  • 2017 - R$ 3,80.

* Valor retornou a R$ 3,00 após os protestos de 2013 que explodiram pelo país.

Publicidade

#João Dória #Geraldo Alckmin