Um levantamento inédito, feito pelo site “Fiquem Sabendo”, mostra quais são os dez bairros da Zona Leste de #São Paulo com maior índice de furtos a residências.

Entre os meses de janeiro e outubro de 2016, 210 casos foram registrados na Cidade A.E. Carvalho, colocando o distrito como o campeão de furtos na região. Em segundo lugar aparece a Ponte Rasa, com 202 boletins de ocorrência por crimes dessa natureza.

As informações foram obtidas por meio da Lei de Acesso à Informação, e constam no banco de dados da SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Estado de São Paulo.

Segundo a pasta, da gestão Geraldo Alckmin (PSDB), a Penha aparece em terceiro lugar com 195 furtos registrados, seguida da Vila Matilde com 176.

Publicidade
Publicidade

Nos últimos lugares do ranking aparecem o distrito de Ermelino Matarazzo com 123 casos no período, seguido de São Mateus com 119.

Veja abaixo o ranking dos dez bairros com maior índice de ocorrências de #Furto a residências contabilizadas no período.

1º - 64º DP (Cidade A.E. Carvalho) com 210 casos

2º - 24º DP (Ponte Rasa) com 202 ocorrências

3º - 10º DP (Penha) com 195 registros de furtos à residências.

4º - 21º DP (Vila Matilde) – 176 casos

5º - 41º DP (Vila Rica) - 166

6º - 66º DP (Jardim Aricanduva) - 145

7º - 50º DP (Itaim Paulista) - 140

8º - 103º DP (Cohab Itaquera) – 128

9º - 62º DP (Ermelino Matarazzo) - 123

10º - 49º DP (São Mateus) – 119

*Fonte: Secretaria de Estado da Segurança Pública

32 furtos por dia

As estatísticas revelam ainda, que, entre janeiro e outubro do ano passado foram registrados 9.837 casos de invasões a residências na capital paulista, uma média de 32 crimes dessa natureza por dia.

Publicidade

Furtos a residências são os casos em que os bandidos invadem os imóveis em busca de objetos de valor, em que não haja grave ameaça ou violência contra as vítimas.

Pena

Segundo o Decreto nº 2.848/1940 artigo 155, a pena para quem pratica esse tipo de crime varia de dois a quatro anos de prisão e multa. Caso seja cometido por duas ou mais pessoas a pena aumenta de dois a oito anos de reclusão e multa. #Casos de polícia