Um homem foi preso na tarde desta sexta-feira (24), acusado de matar sua companheira, de 37 anos, a facadas. O crime aconteceu na última terça-feira (22), no bairro Parque São Bento, em Sorocaba, interior de São Paulo. O filho da vítima, enteado do homem, que estava na casa dormindo na hora do #homicídio, acordou com os gritos, mas nada pôde fazer, enquanto que o padrasto fugiu levando a arma que usou para praticar o crime.

O acusado, R.S., de 25 anos, foi encontrado em um barraco, numa área verde do Jardim Santa Lúcia, também em #Sorocaba. Ele foi levado para o Plantão Norte, onde prestou depoimento e depois foi encaminhado do Centro de Detenção Provisória.

Publicidade
Publicidade

O homem confessou o crime, alegando que o mesmo foi motivado por ciúmes, dizendo ainda que a mulher teria o acertado na cabeça com uma panela e ele teria se defendido com a faca.

O filho da vítima, um adolescente de 16 anos, contou que o casal vivia junto há 18 meses e que as brigas eram frequentes. Na noite do crime, ele teria apartado uma das desavenças e ido dormir. Por volta das 3h40, acordou com os gritos da mãe e conseguiu tirar o homem de cima dela. Pouco depois, ele novamente a ouviu gritando por socorro e, ao chegar ao local, viu a mulher ferida no chão e o acusado com uma faca suja de sangue na mão. O homem fugiu, levando consigo a arma do crime, enquanto que o garoto acionou o SAMU. Ao chegarem, os socorristas atestaram a morte da mulher

Outro crime

Acácio Leite, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), disse que o acusado confessou ter praticado outro homicídio em outubro do ano passado, no bairro Santa Marina, em Sorocaba, também motivado por ciúmes.

Publicidade

O local é frequentado por usuários de drogas. Ele também era considerado foragido pela Justiça porque cumpria pena por roubo no presídio do Mineirão e aproveitou o regime semiaberto para fugir.

O acusado foi levando para o Centro de Detenção Provisória de Sorocaba, onde seguirá cumprindo pena por roubo enquanto aguarda o julgamento dos dois homicídios. A pena para esse crime varia de 12 a 30 anos de prisão. #Casos de polícia