Um assassinato foi registrado na noite de domingo (12), na cidade de Praia Grande, em São Paulo. A vítima foi identificada pelas autoridades como Francisca Marinheiro da Silva, de 37 anos, que foi morta a tiros pelo próprio esposo, identificado como Alexandre Severino de Noronha, de 35 anos. Câmeras de segurança do estabelecimento comercial filmaram o momento exato em que a vítima é atingida no pescoço pelo disparo. Em seguida, mostra o autor do disparo desesperado. A mulher ainda foi socorrida, mas acabou morrendo na unidade médica.

Segundo informações da polícia, o casal era gerente de uma padaria. Em determinado momento, Alexandre resolveu mostra para a sua esposa uma arma que ele havia comprado.

Publicidade
Publicidade

Conforme o delegado Alexandre Comin, o tiro aconteceu durante a troca de turnos do casal, pois os mesmos trabalham em horários diferentes no estabelecimento. Ainda de acordo com o delegado, o casal estava em um quarto, no fundo do estabelecimento. Em determinado momento, Alexandre pega a arma, aponta para um funcionário, e em seguida coloca a arma em cima de uma mesa.

Logo após, ele apontar para a vítima, foi quando a arma disparou. Segundo testemunhas ao portal G1, Noronha entrou em desespero ao perceber que a arma havia disparado. Nas imagens, dá para ver com clareza o momento em que ele tenta socorrer a vítima, um funcionário do estabelecimento faz uma massagem cardíaca na vítima, antes do socorro chegar. Quando uma equipe de socorristas chegou ao local, a vítima foi encaminhada às presas em estado grave para uma unidade médica, mas ela acabou morrendo assim que deu entrada no hospital.

Publicidade

Conforme informações do delgado Alexandre, a médica que atendeu a vítima acionou a polícia, pois Noronha tinha lhe dito que ele tinha atirado na esposa. O suspeito foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia. Segundo o delegado, uma testemunha afirmou que o acusado estava brincando com a arma no momento do disparo. O acusado está preso e vai responder pelos crimes de porte ilegal de arma e por homicídio doloso. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia