A tentativa de assaltar uma loja de suprimentos alimentares terminou mal para um homem na tarde desta terça-feira (14), na cidade de Sorocaba, interior de São Paulo. Durante a ação, ele foi baleado pelo proprietário e, na tentativa de fugir, caiu em um pequeno rio nas proximidades, onde acabou morrendo.

Por volta das 15 horas, o rapaz, acompanhado de um comparsa, entrou no estabelecimento, situando na Avenida Washington Luiz, próximo ao Conjunto Hospitalar, no Jardim Faculdade. Segundo informações, a dupla havia chegado de bicicleta. Armados, eles renderam um funcionário e um prestador de serviços. O dono do estabelecimento – que também trabalha como agente de escolta e é policial -, estava na parte de cima e desceu para tentar impedir a #assalto, iniciando então a troca de tiros.

Publicidade
Publicidade

Um dos homens foi atingido e saiu correndo do estabelecimento em direção ao córrego da Água Vermelha, onde se jogou e morreu ali mesmo. Policiais do Corpo de Bombeiros foram acionados para retirar o corpo do homem do local. O outro homem, segundo informações de alguns órgãos de imprensa da cidade, foi preso.

Com o tiroteio, a porta de vidro do estabelecimento ficou estilhaçada. O dono da loja não soube informar quantos tiros foram disparados. A ocorrência foi registrada no Plantão Sul da cidade e o caso será investigado.

Nem floricultura escapa

Nem mesmo uma simples floricultura está inume a ação de criminosos. Na semana passada, no bairro Vila Haro, também em #Sorocaba, uma proprietária acionou a Guarda Municipal relatando que sua loja, especializada em avicultura e floricultura, havia sido furtada.

Publicidade

Após análise das câmeras de monitoramento do comércio, e de posse das características do invasor, os guardas chegaram até uma mulher de 39 anos. Ela estava em uma calçada da rua Benjamin dos Santos, perto do cemitério da Consolação, e com uma bolsa contendo os produtos roubados da loja.

A acusada relatou ser dependente química e que praticava furtos para poder sustentar o vício. Ela recebeu voz de prisão e ficará à disposição da Justiça. #Casos de polícia