O que era para ser uma diversão acabou se tornando uma tragédia para um casal de namorados que vinha de um baile de carnaval na Grande São Paulo. Francine Suati de Lima, estudante de 30 anos de idade, #atropelou e matou seu namorado logo após uma discussão entre o casal. O crime aconteceu no último sábado (18), perto das 21h, rua Guadalajara, São Bernardo-SP. Francine foi autuada em flagrante logo após passar o carro intencionalmente por cima do namorado e ter provocado a morte do mesmo.

A polícia informou que a estudante e seu namorado, Daniel Masson, 35 anos, estavam se divertindo em um bloco carnavalesco e logo após saírem da festa começaram a brigar no meio da rua por conta de ciúmes.

Publicidade
Publicidade

Depois da briga, Masson decidiu ir caminhando pela rua e foi neste momento que a namorada entrou no carro, um Toyota Corolla, perseguiu e atropelou o namorado, segundo contaram testemunhas que estavam no local. Com muita raiva e não satisfeita, a mulher resolveu passar várias vezes o veículo por cima do namorado, detalham as testemunhas.

A polícia prendeu Francine no local do atropelamento. O recepcionista ainda foi encaminhado para o Pronto-Socorro em São Bernardo, mas não resistiu aos graves #ferimentos e #morreu na unidade hospitalar. Os dois tinham passado o dia inteiro juntos e só resolveram ir embora da festa porque ele ia ter que trabalhar pela madrugada, contam os amigos do casal.

Um amigo, que não quis se identificar, disse que queria justiça e que ela tinha que pagar pelo que fez.

Publicidade

Ele conta que Masson era bastante querido e tinha muitas amizades por se tratar de um cara "pacato" e que ele não merecia essa morte cruel. O amigo também confirmou que Francine está no quarto mês de gravidez e que o filho que ela está esperando é de Daniel, e se emociona ao lembrar do amigo: "ele disse que tinha ouvido o coração do bebê", contou.

Na delegacia, a estudante falou em depoimento que passava pela rua quando o namorado se jogou na frente do carro e ela teria ficado desorientada, o que a fez passar o carro várias vezes por cima de Daniel. As imagens das câmeras de segurança mostram que realmente o veículo passou muitas vezes por cima da vítima. Ela foi presa e deve responder por homicídio. O carro também está aprendido para ser periciado. Daniel tinha um filho de apenas sete anos.