O prefeito João Doria, desde que começou seu mandato como prefeito da cidade de São Paulo, iniciou uma grande faxina na cidade com o jargão "cidade limpa". Ele chegou a fazer um forte marketing de incentivo à limpeza, pegando na vassoura e vestindo roupa de gari.

Mas a grande polêmica começou quando o prefeito deu ordem para apagar todas as pichações da cidade, isso porque não houve um consenso sobre o que é pichação e o que é #grafite.

Arte ou pichação?

Uma pesquisa aponta que as inscrições em grafite surgiram desde o Império Romano, onde era utilizado um tipo de carvão para escrever palavras em paredes e em monumentos.

Publicidade
Publicidade

Mas foi nos anos 60, na cidade de Nova York, que jovens do bairro do Bronx começaram a fazer marcas nas paredes da cidade utilizando tinta em spray. Os primeiros grafites eram imagens de protesto contra a ordem social, teria sido o começo do grafite nos Estados Unidos.

Já no Brasil, o grafite surgiu na década de 70, na cidade de São Paulo, na época dos militares no poder. O grafite surgiu como uma #Arte provocadora que expressa nas paredes as revoltas de uma geração. O grafite brasileiro é considerado um dos melhores do mundo, algo que difere da pichação, que é usada como forma de depredação do patrimônio público e histórico.

Justiça proíbe João Doria apagar grafite

Somente agora a Justiça proibiu João Doria de apagar qualquer grafite da cidade, sem que haja autorização do conselho do patrimônio histórico e cultural.

Publicidade

E caso isso não seja cumprido, estará sujeito à multa será de R$ 500 mil diários. A prefeitura de São Paulo disse que vai recorrer da decisão.

Vários grafites da Avenida 23 de Maio foram apagados pela administração municipal. Sete grafites, porém, foram poupados da onda de limpeza de Doria. Muita gente lamentou que as paredes que exibiam belas obras de arte deram lugar a um tom cinza de muita tristeza.

O grafiteiro e curador responsável pela Bienal do Grafite, Binho Ribeiro,criticou a atitude do prefeito. Ele disse que João Doria deveria pedir desculpas à população por ter apagado os grafites na cidade. #Cultura