As pessoas que saem de casa cedo para trabalhar ou estudar e utilizam metrô ou ônibus terão problemas nesta quarta-feira (15). O Sindicato dos Metroviários de São Paulo aprovou, na noite desta terça, a paralisação, a partir das 0h, das Linhas 1 - Azul (Jabaquara-Tucuruvi), 2 - Verde (Vila Madalena-Vila Prudente), 3 - Vermelha (Itaquera-Barra Funda) e 5 - Lilás (Capão Redondo-Adolfo Pinheiro) do Metrô. Além disso, os ônibus não vão operar até as 8h. A Linha 4 - Amarela e os trens da CPTM funcionarão normalmente.

Comunicado do Metrô

O Metrô emitiu comunicado lamentando a decisão tomada pelo Sindicato dos Metroviários de São Paulo em assembleia realizada na sede da entidade, nesta terça-feira, e chamou a greve de “movimento político”.

“O Metrô lamenta a decisão tomada pela categoria que decidiu por uma greve política, que irá prejudicar mais de quatro milhões de usuários.

Publicidade
Publicidade

A Companhia irá adotar as medidas necessárias para minimizar os transtornos à população, acionando seu plano de contingência”, informa a nota oficial.

Ainda segundo o comunicado, a ausência ou abandono de posto de trabalho dos funcionários da Companhia implicará em desconto das horas e do Descanso Semanal Remunerado (DSR).

O Metrô também lamenta o desrespeito do sindicato a uma liminar concedida pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) contrária à paralisação. O documento do Tribunal informa que entre 6h e 9h e 16h e 19h, horários de pico, o efetivo de trabalho deve ser de 100%. Nos demais horários, 70%.

Caso seja descumprido, de acordo com o TRT, o sindicato pode ser multado em R$ 100 mil por dia.

“O Metrô conta com o bom senso da categoria para que a população não seja privada de um transporte tão essencial para a cidade de São Paulo e reitera que serão adotadas todas as medidas necessárias para garantir a oferta do transporte metroviário”, afirma o Metrô.

Publicidade

Ônibus

Em sua página oficial no Facebook, a SPTrans não fala abertamente da greve, mas já prepara um esquema especial para esta quarta-feira. O rodízio de carros está suspenso e até o meio-dia os veículos poderão circular pelas faixas exclusivas de ônibus. Nos corredores, apenas táxis e ônibus fretados poderão circular durante todo o dia.

#Greve em São Paulo #Greve de ônibus #greve de metrô