Homens armados incendiaram neste sábado (18) dois ônibus da viação Benfica na cidade de #Barueri, na Grande São Paulo. Os crimes seriam uma retaliação à morte de dois rapazes durante a semana. A polícia prendeu dois suspeitos.

O primeiro #Incêndio aconteceu por volta das 13h30, na Rua Tâmisa, no bairro Vale do Sol. De acordo com testemunhas, três homens armados ordenaram que todos descessem e depois espalharam um liquido inflamável e em seguida colocaram fogo no coletivo. As chamas também atingiram um carro que estava estacionado próximo, que ficou totalmente destruído. Ninguém ficou ferido, mas alguns moradores chegaram a passar mal em razão da fumaça tóxica.

Minutos depois, outro ônibus foi incendiado por cerca de dez homens, na Rua Belém, no Jardim Líbano. Segundo informações, os elementos chegaram em quatro veículos e agiram da mesma forma do ataque anterior. Durante a ação, eles teriam dado tiros para o alto. Um Escort preto e um Fiat Uno posteriormente foram encontrados abandonados. Uma Saveiro e um Corsa Wind também foram usados na ação.

Após os ataques, a #Polícia Militar e a Guarda Municipal iniciaram buscas para tentar prender os responsáveis. No meio da tarde, um rapaz de 29 anos e um adolescente de 16 foram detidos quando caminhavam com produtos inflamáveis na Rua Geovani Tolaini, no Parque Viana. O homem confessou ter sido o autor do incêndio ocorrido no Jardim Líbano.

A empresa Benfica retirou toda a frota das ruas e os terminais e ponto de ônibus ficaram lotados de pessoas à espera de transporte. Muitos tiveram que apelar para o Uber para poder chegar ao seu destino. A GM determinou o funcionamento durante todo o final de semana.

As mortes

Acredita-se que os incêndios tenham sido por retaliação à morte de duas pessoas nos últimos dias: uma ocorrida no último dia 4 de fevereiro e a outra na noite de quinta-feira (16), quando um rapaz de 22 anos foi assassinado no Jardim Paulista. Ele levou três tiros, chegou a ser socorrido, mas morreu no Pronto Socorro do Parque dos Camargos.