Uma adolescente de apenas 13 anos, foi #sequestrada, agredida e forçada a manter #relações sexuais com um homem durante aproximadamente quatro horas. O fato aconteceu nesta terça-feira (7), na cidade de Iguape, litoral de São Paulo. O crime deixou a polícia e os moradores chocados, já que se trata de uma cidade com pelo ao menos de 30 mil habitante. Os policiais afirmam que tudo foi premeditado.

A garota sofreu muitos ferimentos e foi encaminhada até ao Hospital de Pariquera-Açu, cidade interiorana de São Paulo onde passou por exames e foi medicada. O homem foi capturado em #Flagrante e levado para a cadeia pública em Jacupiranga.

Publicidade
Publicidade

A polícia informou que o acusado Lucas Ferreira, de 22 anos, teria abordado a menina em uma passarela. Logo após bateu a cabeça da garota no guidão da bicicleta e arrastou a vítima pelos os cabelos, até uma casa. "Ele ameaçou de morte e fez todo tipo de atrocidade com a criança. Ela ficou bastante machucada. Esse caso é revoltante. O acusado já tem passagens na polícia por tráfico de drogas", disse o delegado Carlos Ceroni.

De acordo com o portal G1, os abusos teriam durado por quatro horas. Em um certo momento, o acusado se distraiu e ela conseguiu fugir do barraco. "A garota pediu ajuda há um senhor que passava próximo ao local do crime. Logo em seguida as viaturas fizeram buscas na área e conseguiram achar o criminoso na casa de parentes. Ele estava escondido em um do cômodos da casa do padrasto, mas foi preso em flagrante.

Publicidade

Além dos abusos sexuais, ele estava com dinheiro da vítima", explica o delegado Ceroni.

Ainda segundo o delegado, o estuprador agiu de maneira fria e impressionou até mesmo os policiais. "A garota está transtornada. Não é fácil ficar nas mãos de um maníaco por mais de três horas e sendo a todo tempo ameaçada de morte", completa o delegado. A adolescente está realizando exames no Hospital Municipal da cidade onde será medicada para evitar a contaminação de doenças sexualmente transmissíveis. Além disso o conselho tutelar está acompanhando a menina e ela ainda vai fazer uma perícia no IML para comprovar as agressões sofridas.