Manifestantes do movimento de Greve Geral, que são contra a #reforma trabalhista realizaram um ato, na noite desta sexta-feira, 28/04, no Alto de Pinheiros, bairro nobre da zona oeste de São Paulo, em frente à residência do presidente #Michel Temer.

Com cartazes com imagens de "Fora Temer", sopro de cornetas, muitos gritos de "Golpista", grande parte das pessoas que estavam no protesto, munidas de apitos e bandeiras, fazem parte da CUT E MTST, movimentos que estão ligado ao PSOL, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), e também ligados ao PCdoB. No entanto, alguns confrontos direto com policiais da Força Tática e tropa de choque da PM do estado de São Paulo, não puderam ser evitados.

Publicidade
Publicidade

O grupo — formado por cerca de 60 pessoas — começou o protesto por volta das 18:00 horas.

Por volta das 19 horas, os manifestantes começaram a chutar os grades, os policias que faziam a segurança do local, chegaram a pedir para os manifestantes recuarem, mas isso não aconteceu, então a PM revidou com muitas bombas de efeito moral e também de gás lacrimogênio, em alguns momentos, manifestantes até que os manifestantes começassem a se dispersar e se evadir do local.

Segundo repórteres que filmavam no local, muita fumaça de gás lacrimogênio podia ser vista aos arredores da proteção de grades, montada pelos policiais em torno da residência de Michel Temer, ainda, segundo informações, o ato foi realizado por manifestantes, contrários a reforma trabalhista, por líderes de sindicatos, que afirmam que a reforma trará muitos problemas a classe operária do país, principalmente em relação a CLT, e que esse, foi um ato pra chamar a atenção para o que chamam de, "Um escárnio contra toda a sociedade".

Publicidade

— O governo quer tirar os direitos dos trabalhadores, nós avisamos. O povo precisa se levantar contra esse governo corrupto — disseram alguns dos manifestantes.

Segurança Reforçada

Mesmo sem a presença do presidente Michel Temer, que está em Brasília, e sem a presença de manifestantes aos arredores da residência, a Força Tática da Polícia Militar do estado de São Paulo permanece no local com reforços e atenta a qualquer ato de protesto.

Últimas da noite

As últimas informações, por volta das 22 horas dessa noite de sexta 28/04, é que há um confronto entre a polícia e os manifestantes no Largo da Batata na zona oeste de São Paulo, há muitos focos de incêndio no local, muito lixo jogado pelo chão e os bombeiros estão no local apagando o fogo, com ajuda da polícia que dispersa os manifestantes. Há muitas placas, lixeiras, lojas e agências bancárias depredadas no local. #Manifestação