O Brasil é um país marcado por contradições. Isso porque muitos estrangeiros que aportam por aqui temem pela vida, em função da violência nas grandes cidades. Vários deles já foram assassinados friamente em cidades turísticas, após serem vítimas de assaltos, ou até mesmo, porque entraram onde não deveriam - como no caso de uma argentina que adentrou uma favela no Rio de Janeiro por engano e foi morta, no início do ano.

Na madrugada desta terça-feira (30), um caso chamou a atenção não só pela violência, mas pelo fato de que os responsáveis pelo ato foram estrangeiros que, normalmente, costumam ser as vítimas. A situação acabou em tragédia, com a morte de um frentista de um posto de gasolina na avenida dos Autonomistas, uma das principais da cidade de #osasco, na Grande São Paulo.

Publicidade
Publicidade

Segundo informações da imprensa local e que foi repercutida pelos principais veículos de comunicação do país, o grupo de portugueses foi responsável pelo assassinato de Agenor Correia, de 62 anos, que trabalhava no posto de gasolina. O grupo ainda deixou um morador de rua e outro frentista feridos.

Noite de bebedeira, arruaça e morte

De acordo com relatos da polícia, o grupo, formado por cinco portugueses, passou grande parte da noite bebendo na loja de conveniência que fica no posto. Após já estarem de 'cara cheia', os rapazes começaram a discutir com um dos frentistas. A discussão teria sido confirmada por testemunhas.

Publicidade

Ainda de acordo com as testemunhas, um dos estrangeiros segurou o frentista, enquanto outro o atacou, com um golpe de faca nas costas. O grupo fugiu em um carro de luxo, um Audi A-4 e ainda atropelou o frentista. Na confusão, um morador de rua que estava no local tentou socorrer o funcionário, mas também foi atropelado.

Após a fuga, o grupo de estrangeiros acabou sendo detido na cidade vizinha de Carapicuíba. De acordo com a Policial Militar Marjorie Ferreira, que participou da ação, os acusados pelo crime agiram com desdém, como se matar alguém fosse a coisa mais normal do mundo.

“Quando a gente informou a eles que o senhor havia falecido já e que um outro morador de rua, que também eles agrediram, e um outro frentista estava bem machucado, eles tiraram sarro da situação, brincaram, lidaram com naturalidade, como se aquilo fosse normal.”, declarou ao portal G1.

Como tudo aconteceu

Toda a ação do grupo de arruaceiros foi registrada pelas câmeras de segurança do estabelecimento, divulgadas pelo portal G1.

Publicidade

As imagens mostram o frentista sendo puxado por um homem e caindo. Logo após, outro agressor desfere dois golpes de faca.

De acordo com os policiais, o crime aconteceu por volta das 5h30, quando o frentista já estava se preparando para voltar para casa, após cumprir sua jornada de trabalho.

Ainda conforme informações da PM, a confusão começou quando o senhor Agenor pegou sua mochila, que estava sobre um balcão. O grupo de portugueses, que estava próximo, não gostou quando o homem passou pelo meio deles. Foi então que toda confusão teve início e terminou de modo trágico. #portugueses matam frentista #Investigação Criminal